quarta-feira, 18 de Junho de 2014 05:40h Atualizado em 18 de Junho de 2014 às 05:47h.

Empate com sabor de derrota para a Seleção Brasileira

Brasil e México fizeram um jogo muito disputado na Arena Castelão, em Fortaleza, que terminou empatado em 0 a 0.

A Seleção Brasileira jogou melhor e só não saiu vencedora graças à espetacular atuação do goleiro mexicano Ochoa. As duas seleções chegaram a quatro pontos ganhos, mas o Brasil lidera porque tem melhor saldo de gols.
Melhores jogadores da Seleção na estreia, Neymar e Oscar não repetiram o desempenho nesta terça, graças em parte aos erros da defesa e do meio de campo. David Luiz mostrou nervosismo na saída de bola e Paulinho cometia falhas em sequência. No ataque, Fred só apareceu em campo quando o assistente marcava impedimento.
As mudanças promovidas por Luiz Felipe Scolari no segundo tempo também não surtiram efeitos. Bernard, Jô e Willian ganharam uma chance na equipe, mas o nervosismo que tomou conta do time nos minutos finais impediu a criação de jogadas mais elaboradas, que surpreendessem a marcação rival.
Com o resultado o Brasil chegou aos quatro pontos no Grupo A e teve adiada a expectativa de antecipar a classificação às oitavas de final. Agora, terá que vencer Camarões, no dia 23, próxima segunda-feira, no estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha). Os mexicanos vão enfrentar na última rodada o time da Croácia no mesmo dia, em Recife.
De quebra, o empate encerrou a sequência de oito vitórias seguidas de Felipão no comando da Seleção em Copas do Mundo – era o treinador na conquista do penta, em 2002.
Scolari evitou criticar a Seleção Brasileira depois do empate em 0 a 0 com o México. O treinador se disse "satisfeito" com o desempenho da equipe, ainda que tenha admitido que o resultado pela segunda rodada do Grupo A da Copa não tenha sido bom para o Brasil. "Estou satisfeito, foi um bom jogo de futebol. As duas equipes buscaram o gol com qualidade. Foi um jogo de muita força física, de muito trabalho de bola. Teve uma ou outra chance para cada lado. O 0 a 0 nunca é um bom resultado, mas espelha o que foi esse jogo, bem disputado", avaliou Felipão, ainda na saída do gramado do Castelão.
O treinador fez questão de ressaltar a qualidade do México, time que sofreu para conseguir a classificação para a Copa do Mundo e havia vencido Camarões na partida de estreia da equipe no Mundial. "A equipe vem bem, mas também estamos enfrentando seleções de qualidade. Não é um bom resultado, porque a vitória nos classificaria. Mas temos que saber respeitar o adversário, que também é bom", disse.
Apesar do calor de Fortaleza, Felipão voltou para o segundo tempo usando um agasalho da Seleção sobre a camisa polo que utilizava na primeira etapa. Ele reconheceu que fez isso por superstição. Afinal, usava o mesmo conjunto na vitória sobre a Croácia. "A gente sempre está de agasalho, parece que falta alguma coisa, falta um amuleto", argumentou.

 

 

 

 

 

Bélgica
A Bélgica esteve perto de protagonizar mais uma "zebra" nesta Copa do Mundo. Exaltada pela boa geração de jogadores que brilham na Europa, a seleção Belga não confirmou a alta expectativa depositada em seu futebol, mas jogou o suficiente para vencer, nesta terça-feira, o modesto time da Argélia com uma suada virada, pelo placar de 2 a 1, no Mineirão, em Belo Horizonte.

A virada só veio aos 34 minutos do segundo tempo, depois que o técnico Marc Wilmots corrigiu as falhas demonstradas em um primeiro tempo sofrível e apático. Mais atento, o time belga cresceu com as três substituições promovidas pelo treinador, superou a retranca argelina e buscou a vitória. Os gols foram marcados por Fellaini e Mertens, que deixaram o banco de reservas para mudar a história da partida.
O resultado, contudo, não apagou a péssima impressão deixada pelos belgas no primeiro tempo. Cotada como a grande sensação do Mundial, a equipe europeia não correspondeu às expectativas geradas sobre o atacante Lukaku, o zagueiro, Kompany, e o meia-atacante, Hazard, que só fez valer a sua reputação nos minutos finais da partida.
Com a vitória, a Bélgica despontou na liderança do Grupo H, que tem Rússia e Coreia do Sul. As duas seleções farão suas estreias ainda nesta terça. A Argélia, por sua vez, fez boa atuação graças a Feghouli, seu melhor jogador. Ele sofreu e converteu o pênalti que gerou o gol argelino. A seleção africana não marcava em Copas desde 1986. Desde então, só jogou o Mundial de 2010, quando passou em branco.

 

 

 

 

Portugal desfalcada
Acabou a Copa do Mundo para Fábio Coentrão. O lateral português realizou exames nesta terça-feira que constataram uma lesão de grau dois no músculo adutor da coxa direita, após ele se machucar na segunda, durante a derrota por 4 a 0 para a Alemanha, em Salvador, na estreia de Portugal na competição.
Coentrão se machucou sozinho ao tentar alcançar um lançamento e foi retirado de maca do campo. Já na saída, disse aos jornalistas ter sentido "uma coisa" e não escondeu o pessimismo ao falar que achava que a Copa tinha terminado para ele. O jogador do Real Madrid é um dos mais experientes do grupo de Portugal. "De acordo com a gravidade clínica, o atleta, Fábio Coentrão, está inapto para a competição durante um período que ultrapassa a duração do Campeonato do Mundo", explicou o comunicado divulgado no site da Federação Portuguesa de Futebol, sem estipular um prazo de retorno ao lateral aos treinos.
Por sua vez, Hugo Almeida e Rui Patrício, que também tiveram problemas físicos, continuam com o grupo. O atacante deixou o campo ainda no primeiro tempo com uma lesão na região posterior da coxa esquerda e foi embora do estádio mancando. E o goleiro, por sua vez, teve dores na mesma perna. "As lesões de Hugo Almeida e Rui Patrício poderão ter uma recuperação clínica durante a competição, pelo que iniciam programa de reabilitação especifico, individual e progressivo", finalizou o comunicado da entidade.
Portugal volta a campo neste domingo, quando enfrenta os Estados Unidos, às 19h, na Arena Amazônia, para tentar se recuperar da goleada por 4 a 0 sofrida diante da Alemanha, que colocou a equipe de Cristiano Ronaldo na lanterna da chave. Se perder dos norte-americanos e o alemães vencerem Gana no sábado, a seleção portuguesa estará eliminada.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.