quinta-feira, 27 de Outubro de 2011 13:56h Dácio Fernandes

Esporte transforma dor em alegria

A lateral Maurine, da seleção futebol feminina, perdeu o pai no último domingo. A atleta preferiu continuar no México e vencendo dedicar a medalha de ouro ao pai.


Por um desses mistérios que a vida às vezes conduz o esporte, ela foi autora do gol da Seleção na vitória por 1 a 0 sobre o México, na última terça-feira, a jogadora comemorou o apoio do grupo depois de ter tomado a decisão de permanecer em Guadalajara para seguir na disputa dos Jogos Pan-Americanos.


“Quando o juiz apitou o início do jogo, deixei a tristeza do lado de fora e fui em busca do objetivo. Os últimos dias não foram fáceis, mas minhas companheiras me fizeram sorrir e me motivaram. Depois de marcar o gol, não consegui segurar a emoção e chorei” lembrou.


A equipe comandada por Kleiton Lima vai brigar pelo ouro na quinta enfrentando o Canadá, que na outra semifinal venceu por 2 a 1 a Colômbia.
O Brasil jogou com a seguinte formação: Bárbara, Karen, Bagé e Tânia Maranhão; Maurine, Francielle, Formiga, Rosana e Maicon; Thaís (Ketlen) e Débora.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.