terça-feira, 6 de Setembro de 2011 19:12h Atualizado em 7 de Setembro de 2011 às 10:36h. Luciano Eurides

Fábio está de volta

O goleiro Fábio, que estava a serviço da seleção brasileira, na vitória sobre Gana, por 1 x 0, na tarde da última segunda-feira, em Londres, na Inglaterra, e foi convocado, após a partida, pelo técnico Mano Menezes para o jogo do dia 14, contra a Argentina, em Córdoba, se juntou à delegação cinco estrelas na noite desta terça-feira, em Uberlândia.


O lateral-esquerdo Gabriel Araújo, de 19 anos, ganhou chances como titular nas duas últimas partidas do Cruzeiro, contra Figueirense-SC e Palmeiras. O jogador, formado nas categorias de base estrelada, substituiu Diego Renan, contundido, e teve boas atuações.
 

O jovem lateral revelou o que foi determinante para conseguir atuações seguras em seus jogos de estreia pelo time profissional, principalmente no empate em 1 a 1 com o Palmeiras, no penúltimo domingo, no Pacaembu, em São Paulo. "A confiança que os jogadores passaram para mim, pediram para ficar solto, jogar como jogava na base e eu consegui fazer uma boa partida. Falaram para eu ter calma, não ir ansioso, afobado, porque tudo ia dar certo. Tinha que fazer o que fiz na base", comentou Gabriel Araújo.
 

Além do incentivo dos companheiros de equipe, o lateral também ressaltou o apoio dado pelo técnico Emerson Ávila, que o conhece bem das categorias de base do Cruzeiro. Para Gabriel, isso também foi importante. "Ajudou muito. Ele (Emerson Ávila) já me conhecia de antes, já sabia meu jeito de jogar e pediu para eu fazer isso também no profissional, ficar com a cabeça tranquila, pois estamos lidando com Roger, Montillo, jogadores mais experientes. Pediu para eu ficar tranquilo".


Gabriel Araújo disse quais são as principais diferenças que notou com relação aos jogos da equipe profissional. "O ritmo da base é mais forte, mais pegado. No profissional é mais cadenciado, mais toque de lado. Dá para jogar mais um pouco. Deus vai me abençoando. Trabalhamos forte na base para quando chegar a oportunidade, agarrá-la com força".
 

Por fim, o jovem lateral também enalteceu a boa relação com o jogador que está substituindo, Diego Renan, que também foi formado nas categorias de base cruzeirense. "O Diego Renan vem me ajudando muito, me dando apoio. Quando ele teve essa lesão, fui ajudando ele, pedindo para ele ficar tranquilo. Ele está me dando muita força e até me deu os parabéns quando cheguei à Toca no dia seguinte ao jogo com o Palmeiras", contou.
 

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.