segunda-feira, 22 de Outubro de 2012 10:35h Gazeta do Oeste

Falta objetivo, sobra apreensão

Com chances remotas de se classificar à Copa Libertadores de 2013 e livre da ameaça de rebaixamento à Série B, o Cruzeiro praticamente vai cumprir tabela nas últimas seis rodadas do Brasileiro. Pelo apresentado na derrota de sábado por 2 a 0 para o Palmeiras, em Araraquara, o torcedor fica apreensivo quanto ao empenho nas próximas partidas. O próprio técnico Celso Roth considerou que a equipe perdeu para si mesma. “O que determinou o resultado foi o gol de bola parada e a vontade do Palmeiras. Eu disse no vestiário: ‘Perdemos para a gente’. Com todo o respeito ao adversário, deixamos de ganhar.”

Roth destacou que enquanto o alviverde brigava para escapar do descenso, a Raposa não mostrou a mesma disposição, principalmente depois do primeiro gol. “Foi mérito de um time que está lutando pela vida em cada dividida, em cada disputa de bola, enquanto estávamos jogando só mais um jogo de futebol. Depois que levamos o gol, o jogo tomou um caminho que não pudemos controlar mais.”

Para o volante Tinga, não faltou empenho em Araraquara. “Não deixamos em nenhum momento de ter garra. Lógico que uma equipe que está em baixa vibra mais, por estar jogando em casa, diante de sua torcida. Então, parece que está com mais garra do que a gente. Mas vestindo uma camisa tão grande como a do Cruzeiro, temos de estar com garra em todo lugar e em todo momento, independentemente do que estivermos disputando na competição.”

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.