quarta-feira, 27 de Março de 2013 08:23h Gazeta do Oeste

Felipão reconhece que a Seleção Brasileira não foi bem contra a Rússia

O selecionado brasileiro não repetiu a evolução que mostrara se comparada à demonstrada no jogo contra a Itália. Mas acentuou que a equipe mostrou méritos, o maior de não ter se abalado com a desvantagem no placar, e partir assim para reação que chegou com o empate quase no fim do jogo.
Para o treinador da Seleção, no geral, e pela capacidade de reação que mostrou, a atuação foi boa. “Enfrentamos uma Rússia que jogou bem, que quando precisa sabe se fechar e marcou melhor do que a Itália. Ainda assim, depois que sofremos o gol, o time não se desesperou, passou a inverter as bolas e a criar oportunidades como a que levou ao empate”.  


Felipão não ficou, evidentemente, satisfeito com o resultado, mas disse que o jogo contra a Rússia, assim como serão os futuros amistosos, fazem parte da preparação para a disputa da Copa das Confederações. Preparação que, como tal, tem de ser encarada por etapas. “Para se ter sucesso no final, não tem jeito, temos de passar por etapas, e este jogo contra a Rússia foi mais uma delas até a Copa das Confederações”.


O presidente da CBF esteve no vestiário da Seleção Brasileira no Stamford Bridge, após o jogo contra a Rússia. Marin ficou satisfeito com a atuação brasileira e fez questão de dar a sua impressão em conversa com os integrantes da comissão técnica e os jogadores.


Marin demorou-se na conversa com Felipão e Parreira. O presidente disse que o Brasil enfrentou um grande adversário, um time que jogou muito bem, e garantiu que saiu do estádio com a convicção de que a Seleção Brasileira está cumprindo adequadamente essa etapa da preparação para a Copa das Confederações. “Eu disse após o jogo contra a Itália e repito hoje: a Seleção Brasileira está no bom caminho. O time ainda tem o que melhorar, mas já tem mostrado um futebol que me deixa essa certeza, a de que está progredindo”.


O presidente da CBF completou. “Temos mais três amistosos até a Copa das Confederações, o que trará o entrosamento que todo o time precisa para ser vencedor. Isso, aliado à qualidade técnica dos nossos jogadores, deixará a Seleção pronta para a Copa das Confederações”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.