segunda-feira, 19 de Setembro de 2016 18:00h Cruzeiro

Feliz pelo gol no clássico, Robinho muda o foco para a Copa do Brasil

Autor do gol de empate no clássico, diante do Atlético-MG, no Mineirão, Robinho revelou estar feliz pelo feito, mas que trocaria o tento pela vitória do Cruzeiro. Para o meio-campo, a intensidade na segunda etapa poderia ter levado o time celeste à vitória no Campeonato Brasileiro.

“Feliz por ter feito o gol, busquei muito esse gol no clássico. Sei da importância de um clássico para os torcedores. Trocaria esse gol por uma vitória, mas fico feliz por ter empatado com gol meu”, disse o jogador.

“Quando acaba o jogo, assisto novamente para ver minha atuação e meus erros. Se tivéssemos jogado o primeiro tempo como jogamos o segundo, teríamos vencido. Não tivemos a intensidade que o Mano pediu, demos muito espaço ao Atlético, que fez o gol. Fico chateado porque não fizemos um bom primeiro tempo”, complementou.

Apesar do empate, Robinho considerou o resultado do clássico positivo, principalmente pelas circunstâncias do jogo e pela quebra da sequência de derrotas. Agora, o camisa 19 pede foco na Copa do Brasil. Segundo Robinho, o Botafogo vem crescendo de produção e a goleada da primeira partida não irá iludir os jogadores, que vão em busca da vitória na quarta-feira.

“Quebra a sequência de derrotas. Tínhamos duas e se tivesse a terceira seguida seria pior ainda. O empate foi bom porque estávamos perdendo. Agora temos Copa do Brasil para voltar a vencer e crescer depois no Brasileiro”, declarou.

“Estava conversando no vestiário que ainda bem que vencemos com um placar grande, porque o Botafogo está jogando bem. A gente só pode pensar nessa vantagem no fim do jogo, porque vamos jogar para vencer. O Mano vai passar uma estratégia para a gente fazer um bom jogo. Não podemos ficar pensando no placar da ida, temos que pensar em fazer um jogo para vencer”, finalizou.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.