quinta-feira, 15 de Janeiro de 2015 10:11h

Fim do mistério: camisa 9 do Guarani vai para Fábio Júnior

O Guarani de Divinópolis apresenta hoje o atacante Fábio Junior. Ele vai integrar o elenco para a temporada 2015

O atleta com passagem pela seleção brasileira é o novo homem gol do Bugre. A vinda do jogador pôde ser concretizada por meio de parcerias firmadas pelo clube. O jogador chega a Divinópolis para exames médicos e início das atividades.
Em 2014 Fábio Junior disputou o Mineiro pelo Minas Boca e depois a série B do Brasileiro pelo Boa Esporte. O atleta possui um vasto currículo que inclui clubes como o Roma (ITA), Kashima Astlers do Japão, Cruzeiro, Atlético-MG, Palmeiras, entre outros. O jogador comentou que sempre teve sorte no Farião. Segundo ele, foi no estádio que observadores do Cruzeiro o viram jogar e definiram sua contratação, na época como atleta do Democrata-GV.
A negociação se iniciou na semana passada, mas o alto salário do atleta, cerca de dez vezes mais que muitos jogadores titulares e ainda mais que a soma de todo o meio campo bugrino, foi o empecilho. Segundo o diretor de futebol, Renato Montack, uma empresa divinopolitana teria se comprometido a pagar ao jogador o supersalário para, assim, ele atuar no Waldemar Teixeira de Faria.
Nos treinamentos no campo do Guarani a dúvida para quem vestira a camisa 9 era intensa. Tardelli saiu na frente. Marcando gols em todos os treinos ele estava quase absoluto. Walterson estava em alta e na primeira oportunidade agarrou a posição de titular e assim permaneceu até a data de hoje. Ainda na briga por uma vaga, Fred e João Carlos lutam lance a lance.
Pelo esquema definido para o Guarani em 2015, o 4-2-3-1, certamente o jogador Fábio Júnior, experiente e contratado para fazer gols pelo time, deverá ocupar a vaga de atacante e os demais terão de convencer o treinador Gian Rodrigues a deixar o maior salário e nome internacionalmente conhecido no banco de reservas. O treinamento já foi bem diferente após a notícia da chegada do atacante. Não houve as tradicionais brincadeiras e resenhas após o treino. Todos os atletas se trocaram rapidamente e saíram, sem qualquer comentário.
O histórico do atleta mostra uma trajetória meteórica, em ambos sentidos. Fábio Junior despontou para o futebol brasileiro com a camisa do Cruzeiro, com passagem marcante entre 1997 e 1998. O atacante chegou à Seleção Brasileira e acabou vendido para o Roma por 15 milhões de dólares. Sem sucesso na Itália, ele retornou à Toca da Raposa em 2000 – e ainda teve outra passagem pelo clube celeste em 2002, após defender o Palmeiras. Nas temporadas de 2003 e 2005, ele atuou pelo Atlético.
O centroavante teve passagem importante pelo América, de 2010 a 2013, ajudando a equipe a chegar à elite do Campeonato Brasileiro. Após defender o Minas Boca no Campeonato Mineiro do ano passado, ele se transferiu para o Boa Esporte. No entanto, o veterano acabou dispensado da equipe de Varginha durante a disputa da Série B.
O trerinador Gian Rodrigues não escondeu que o assunto Fábio Júnior já era tratado em reuniões e fez questão de ressaltar que o centroavante será tratado como qualquer outro jogador. “Vai acrescentar muito ao time, mas, independentemente da bagagem que carrega, será cobrado como qualquer jogador e não é certeza que ele seja titular”, declarou. E ainda confirmou que estava almejado pela diretoria desde a apresentação dele, em novembro de 2014.
O nome surgiu depois que a equipe viu a necessidade de um atacante. “Nas reuniões sempre falávamos do Fábio pela qualidade que ele apresentava dentro de campo. Queríamos um jogador que se encaixasse no perfil do grupo, que tivesse movimentação, um bom passe e maturidade ofensiva. Após um estudo sobre as características dele, concluímos que era o homem perfeito”, finalizou Gian.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.