terça-feira, 28 de Junho de 2016 14:18h Luciano Eurides

Flamengo sub 15 perde nos pênaltis. Sub 12 está na final da Super Copa Imef

O Flamengo de Divinópolis fez no final de semana dois jogos pela Super Copa Imef. O Sub 15 recebeu o Comercial Barreiro, partida que ficou 1x1, nos pênaltis, o Comercial teve mais competência e vai fazer a final

POR LUCIANO EURIDES

luciano.eurides@gazetaoeste.com.br

 

 

Já a categoria sub 12, foi a Belo Horizonte, onde enfrentou o Sinteticbool, venceu por 1x0 e coloca o time do Mendes Mourão na grande final, a ser jogada no dia 10 de julho.

 

Na categoria sub 15, o time do Flamengo buscava o bicampeonato, pois esta mesma categoria conseguiu o título no ano passado e tinha condições plenas de consegui-lo novamente. Entrou em campo com força máxima, mas tinha dificuldades. Nos minutos iniciais, o jogo ficou concentrado no meio-campo, as poucas bolas na área eram muito divididas e brigadas. A primeira chance clara de gol foi quando Katatau invadiu a área e rolou para Talissinho, ele chutou por cima.

 

O Comercial também levava perigo, especialmente com uma marcação alta, levava o Flamengo ao erro na saída de bola. O time de Divinópolis, no talento de Katatau, abriu o marcador, ele recebeu a bola de Leozinho, driblou e foi derrubado na entrada da área. Na cobrança, o goleiro do Comercial colocou quatro na barreira e deixou o espaço suficiente para a bola passar, justamente onde estava Katatau, com carinho, para fazer 1x0. O goleiro se esticou todo, mas não alcançou.

 

A equipe do Flamengo teve chances de ampliar o marcador, Talissinho, em cobrança de escanteio, quase fez olímpico, ele recebeu pela direita e, na saída do goleiro, tentou colocar no canto contrário e a bola passou ao lado da trave e ainda um corte a mais dentro da área evitou a conclusão da jogada. Apesar do aparente domínio Rubro Negro, o Comercial encontrou o gol de empate em uma falha coletiva. Deixaram jogar a bola para a área, o zagueiro dominou e foi pressionado pelo atacante do Comercial, que, inclusive, sofreu o pênalti, mas o zagueiro ficou com a bola e chutou de pé direito, rasteira, no canto, sem chance para João Victor. E o time visitante podia ter ampliado. No ataque, a bola passou a poucos centímetros da cabeça do atleta belo-horizontino. João Vitor fez boas defesas e garantiu o resultado.

 

A decisão foi para as cobranças de penalidades, onde a equipe de Belo Horizonte foi mais competente. Pulga, Hugo e Katatau desperdiçaram as cobranças da equipe do Flamengo. Já o goleiro João Vitor, defendeu duas, mas não o suficiente para a classificação. O Comercial comemorou, e muito, a vaga na final, a ser disputada no dia 10 de julho.

 

O treinador Alessandro Soares avaliou a participação da categoria sub 15 na Super Copa Imef. “Hoje fizemos uma boa partida, tivemos a chance de fechar nos pênaltis e acho que o psicológico pesou e nossos principais batedores erraram. Saímos invicto e somamos 26 jogos sem perder, temos outras semifinais e preparar para o segundo semestre. Nessa semana, tivemos quatro jogadores no Cruzeiro e não participaram dos treinamentos, e isso influencia, agora é levantar a cabeça, fizemos um campeonato excepcional”, garantiu.

 

O atleta Iago também falou da eliminação, das lições e confirmou que ele fica para o segundo semestre, embora tenha passado alguns dias na Toca da Raposa, em Belo Horizonte. “É ruim sair dessa forma, porque podíamos chegar novamente à final, podíamos ter matado o jogo, mas ficamos dando “cortinho” e isso que dá. Temos de fazer um segundo semestre melhor, foi bom, mas podíamos chegar à final”, disse.

 

Já a categoria sub 12 do Flamengo, foi a Belo Horizonte, venceu o Sintetic Boll por 1x0, vai fazer a final da Super Copa Imef. O treinador Paulinho falou das expectativas. “Foi com muita luta, suor e o desempenho dos meninos, que foram muito aplicados no jogo. Foi um grande jogo, assim como foi contra o América e estamos firmes, rumo ao título”, falou.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.