quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014 04:20h Atualizado em 17 de Dezembro de 2014 às 04:39h. Luciano Eurides

Flamengo vence o Imef em três categorias

O Flamengo do Mendes Mourão entra para a história do futebol mineiro ao conquistar três títulos de campeão no Campeonato do Instituto Mineiro de Escolas de Futebol (Imef)

A categoria 2005 venceu o Meninos de Ouro da cidade de Nova Serrana por 2 a 1. O Infantil venceu o Estrada Real por 1 a 0, gol de Dadinho, e o Juvenil empatou em 1 a 1 com o Villa Nova e, nos pênaltis, Vitinho defendeu uma cobrança garantindo o título de campeão.
Na categoria 2005 a equipe de Divinópolis começou vencendo e ainda pressionando o adversário. Fez 2 a 0 e teve um momento de desatenção. A excelente equipe do Meninos de Ouro, do bairro Romeu Duarte, de Nova Serrana, se aproveitou e diminuiu o marcador. Final 2 a 1 para a equipe divinopolitana, que este ano teve números surpreendentes com 46 jogos invictos e consegue o primeiro título Imef da carreira destes pequenos alunos-atletas.
Em uma partida de uma obediência tática importante, o Flamengo venceu o Estrada Real pela categoria Infantil e sagrou-se campeão. O gol foi marcado por Dadinho em uma jogada característica: ganhou a bola e marcou. O time teve uma entrega muito grande e muita calma. O adversário esteve mais nervoso, houve erros, especialmente do goleiro, mas o time não soube aproveitar. No final, a comemoração do título tão aguardado pela categoria e a certeza desse grupo não se desfazer no ano de 2015.
Os jogadores com mais tempo de trabalho dentro do clube, João Vitor, Lucas, Chicletinho, Julio Cesar, Luís, Kaio e Lucas Peruca, comentaram os esforças para se chegar ao título. “Um bom trabalho desempenhado junto com o treinador Vanderlan, um título muito sonhado. Com raça e disposição conseguimos nosso objetivo”, falou Kaio Felipe. “Valeu muito. Muito disputado e nos saímos bem, foi da forma como sonhei”, disse Lucas Peruca.
“Pela frente já esperamos adversários fortes, pois somos o campeão mineiro, temos de nos preparar ainda mais”, já alerta Chicletinho. Para Lucas Leander, destaque na categoria Infantil do Imef, o principal é ter muito trabalho. “Empenho e dedicação de todos para sermos campeão novamente”, falou e João Vitor completou. “Família 99, tá fechado”, garantiu. O atleta Luís, não jogou a final, mas na comemoração garantiu que estão apenas no começo das grandes conquistas. “Continuaremos unidos para sempre conseguir vitórias”, disse.
No Juvenil, a partida foi dramática. O time do Villa Nova se entregou ao ataque e conseguiu o gol logo nos minutos iniciais de partida. A vontade da equipe de Nova Lima era excessiva e teve um jogador expulso. O Flamengo se achou em campo. Lucas Gago, em uma bola perfeita, recebeu na intermediária e chutou, ela caiu dentro do gol, tocou o travessão e correu pela rede. Dois atletas do Flamengo receberam cartão vermelho, sendo Tulinho por reclamação e Túlio Lacerda, este bastante injusto. No final da partida os atletas se empenharam e levaram a decisão para os pênaltis.
Na decisão por pênaltis o goleiro Vitinho fez a defesa em uma das cobranças, Gelson marcou o quinto gol e definiu a vitória por 5 a 3. Os goleiro Rafael e Vitinho desenvolveram um excelente trabalho durante o jogo e também nos pênaltis. “Treinamos e sabemos que o Vitor é catador de pênalti e estamos acostumados a isso. Várias decisões e foi planejado eu jogar o primeiro tempo e, se complicar, ele entra para defender”, explicou Rafael.
O goleiro Vitinho parece não se incomodar. “Eu não queria pênaltis, mas com um a menos o nosso recurso era ir para os pênaltis. Eu nunca penso em perder, eu confio em mim”, garantiu, e Rafael confirmou a confiança. “Ele mesmo fala que se os cinco batedores fizeram, a vitória é certa, pois um ele defende. Ele garante e garantiu de novo”, contou o principal concorrente da posição.
O treinador Alessandro Soares é tricampeão no Imef e comemorou muito o título. “Que vitória! Consegui me consagrar tricampeão, um em 2011 com o Palmeiras e, esse ano, campeão primeiro e segundo semestre, fruto da confiança dos atletas E conseguimos com o apoio da diretoria e renovar o segundo semestre. A minha intenção em não colocar alguns atletas 98 por conta dos 97, eu queria homenageá-los na final, tem atletas com doze anos de Flamengo. Era a última oportunidade e a emoção de ter sido campeão foi muito grande e uma forma de retribuir o que eles já fizeram pelo clube em todos estes anos”, garantiu.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.