terça-feira, 13 de Maio de 2014 05:41h Atualizado em 13 de Maio de 2014 às 05:45h. Luciano Eurides

Flamengo vence o Itatiaia e está na semifinal da Imef

O campeonato juvenil do Instituto Mineiro de Escolas de Futebol (Imef) colocou em campo no último domingo o Flamengo e Itatiaia, da cidade de Itatiauçu.

A partida valia a presença entre os quatro melhores da competição e assim a presença na semifinal. A vitória por 4 a 0 credencia o time divinopolitano a fazer história dentro do Clube e na Região Centro-Oeste de Minas.
O Flamengo começou a partida frente ao Itatiaia de maneira consciente. Levou o adversário para o campo de defesa onde criava as oportunidades de gol. O zagueiro de Itatiauçu colocou a mão na bola dentro da área. Pênalti marcado e cobrado por Thales Alvim, o goleiro defendeu e mudou a história da partida.

A chance de gol perdida pelo Flamengo fez o adversário crescer. Jogou mais e apertou a marcação. O atacante adversário se desentendeu com o zagueiro Hilo e, quando os dois se acertavam, o árbitro expulsou o jogador rubro-negro. Ele se desesperou e a confusão teve início. O atleta de Itatiauçu agrediu o atleta flamenguista e também foi expulso. Inexplicavelmente, Juninho, que nem na partida estava, recebeu o cartão vermelho juntamente com um atleta do time visitante. Esta infelicidade esfriou a partida.

Com o reinício do jogo o time flamenguista teve de se recompor e Luis Felipe entrou no lugar de Bernardo. Na primeira participação dele já fez o gol e deu tranquilidade à equipe. Ruan aumentou o placar e o jogo terminou a primeira etapa em 2 a 0.

No segundo tempo o treinador Alessandro colocou Felipe Alexandre no lugar de Ruan. As jogadas nasciam dos dois lados e Romario fez três a zero, se mostrando concentrado na partida. Tulinho, que entrou no lugar de Felipe Araújo, recebeu o cruzamento e de cabeça fez 4 a 0, com apenas dez minutos do segundo tempo.

Na sequência da partida apenas o Flamengo jogava. O Itatiaia se defendia e armava contra-ataques no erro defensivo. O adversário teve chances, mas com um homem a menos e dois expulsos, o desgaste físico foi intenso.

Um dos principais atletas da equipe divinopolitana, Thales Alvim, considerou que o fato das expulsões facilitaram a questão numérica, perdeu o pênalti e não se abateu, está pronto para ajudar o grupo a fazer a grande final. “O juiz expulsou dois de cada lado, mas um dos nossos jogadores estava no banco, e jogamos com um a mais, tentamos manter a cabeça fria e colocar a bola no chão. Temos dois suspensos e para chegar à final vamos ter de batalhar ainda mais firme. No caso do pênalti foi um minuto de desatenção, aconteceu, o cobrador oficial não estava no jogo, o professor pediu para eu fazer a cobrança e eu assumi, nem tudo é perfeito e se ele pedir novamente faço sim a cobrança, estou aqui para isso”, garantiu.

O treinador Alessandro Soares falou da mudança no time, mas não gosta da afirmação que a confusão ajudou o Flamengo. “Nenhuma confusão é boa, houve uma injustiça muito grande na expulsão do Juninho que não participou de evento nenhum, acaba complicando a equipe. A entrada de Luis Felipe era uma estratégia montada para o segundo tempo, entrar com um jogador de qualidade e preparo físico diferenciado, como aconteceu o imprevisto da confusão eu vi o meio campo nervoso, entrei com ele por ser mais experiente e buscar o resultado. O time teve personalidade, colocou a bola no chão e estamos na semifinal.” Já com relação à zaga para o próximo jogo. “Temos a opção do Yan, Pablo e até mesmo o Felipe Alexandre, posso retornar ele para a zaga”, considerou o treinador.

A equipe rubro-negra tem uma equipe muito forte e com possibilidade de chegar à grande final, perde Hilo e Juninho para a próxima fase e o treinador deve esboçar o time titular no treinamento de quinta-feira. Sendo provavelmente mantidos Lucas Gago na direita e Yan na zaga.

 


Crédito da foto: Luciano Eurides

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.