sexta-feira, 6 de Maio de 2016 10:41h Luciano Eurides

Flamengo vence o Ouro Branco no juvenil e ainda tem chances matemáticas de classificação

O Flamengo de Divinópolis recebeu o Ouro Branco, conseguiu corrigir alguns erros, especialmente defensivos, já o time visitante, errou mais e saiu derrotado por 3x1

Com a vitória e mais dois jogos a fazer, é possível que a equipe consiga a classificação, mas para isso não se pode errar mais.
O Ouro Branco começou melhor no jogo, o atacante entrou com a bola no meio de três marcadores e chutou forte, alta e o goleiro Júlio César fez uma excelente defesa. O Flamengo respondeu com Lucas Leander, em um chute de longe, essa o goleiro do Ouro Branco pegou firme. No lance seguinte, a defesa do Ouro Branco se atrapalhou para tirar a bola, Vinícius foi mais esperto e passou entre o zagueiro e o goleiro. Na recuada de bola, ele deu o presente para o atacante divinopolitano. O gol foi chorado, ele chutou a bola no goleiro e, no rebote, conseguiu, enfim, marcar o primeiro gol do jogo.

 

 


O Ouro Branco não saiu para o ataque, mesmo depois de sair perdendo, apenas levantava a bola na área do Flamengo, como a esperar o erro, mas Júlio César estava em um dia inspirado e pronto a mostrar o porquê é indicado como o melhor goleiro da idade dele. Defesas seguras. Já no ataque, Lucas Leander era quem obrigava o goleiro adversário a trabalhar. Tanto que, em um chute despretensioso de Yuri, o goleiro deixou a bola tocar no pé dele, passou embaixo do corpo, correu atrás e já tirou atrás da linha de meta. Uma infelicidade dele. O Flamengo fez 2x0.

 

 


Pelo outro lado, Júlio César era uma parede humana. Ramon chutou da entrada da área, cruzado, rasteiro, difícil e ele defendeu, no rebote nova bola, alta e no ângulo, Julio já estava de pé e recuperado para fazer a intervenção. Ele só não conseguiu a defesa da falta cobrada por Ramon. A barreira feita com quatro homens, Ramon, de pé direito, do lado direito de ataque dele, ele colocou a bola baixa, no canto da barreira. Os atletas que fazem a barreira humana se descompactaram. A bola passou entre a base e o segundo homem da proteção, ganhou o cantinho do gol, sem defesa para Júlio César.

 

 


Com esse gol, a equipe do Ouro Branco se animou, passou a usar a velocidade nas costas da marcação Rubro Negra e por muitas vezes chegou à frente do goleiro Júlio. Mas ele foi absoluto nas defesas, por baixo, na saída nos pés dos atacantes e teve muito trabalho. O lado esquerdo de ataque do Ouro Branco fez um carnaval no segundo tempo. Robinho colocou Gonçalo de frete para o goleiro divinopolitano, que, mais uma vez, foi melhor. Em outro lance, Gonçalo invadiu e tentou driblar Júlio, que, com muita competência, soube tirar as possibilidades de chute do atacante. Praticamente a bola não ia à área do Ouro Branco, raras duas vezes, uma com Vinícius, onde o goleiro saiu muito bem e um chute de fora da área, sem perigo.

 

 


Já no final do jogo, uma falta na entrada da área, desnecessária, mas ocorrida. A bola colocada na meia lua da grande área, Luís, que é zagueiro e capitão da equipe, cobrou com perfeição, a bola passou sobre a barreira, sobre o goleiro e dentro do gol. Com direito à cambalhota na comemoração do gol, dança e muita festa pela primeira vitória na Super Copa Imef Juvenil 2016.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.