terça-feira, 9 de Abril de 2013 10:41h

Galo, com time misto, mantém invencibilidade.

Os gols foram marcados por Jô (2) e Luan (2). O Galo está invicto como mandante há um ano e sete meses, ou 44 jogos.

Em partida válida pela 9ª rodada da fase de classificação do Campeonato Mineiro, o Atlético goleou o Boa Esporte por 4 a 0, no último domingo (07), na Arena Independência. Os gols foram marcados por Jô (2) e Luan (2). O Galo está invicto como mandante há um ano e sete meses, ou 44 jogos. Com o triunfo sobre a equipe de Varginha, o Alvinegro chegou a 24 pontos, garantiu, no mínimo, a 2ª colocação , e segue firme na briga pela liderança do Estadual. Na próxima rodada do Campeonato Mineiro, o adversário será a Caldense, domingo (14), em Poços de Caldas.
Os jogadores do Atlético destacaram a atuação da equipe na goleada por 4 a 0 sobre o Boa Esporte, no último domingo (07), na Arena Independência. A partida foi válida pela 9ª rodada do Campeonato Mineiro. “O grupo foi formado para que, na ausência de alguns jogadores, quem entrasse pudesse corresponder. O primeiro tempo foi muito difícil e o segundo foi melhor. Tenho jogado em várias funções e procurado ajudar o Atlético da melhor maneira possível”, comentou Guilherme, que comemorou o fato de ter seu nome gritado pelos torcedores diversas vezes. “É muito valioso ter o apoio da torcida e acho que todos que entraram na equipe corresponderam”, completou Guilherme.
Autor de dois gols, Luan também exaltou a força do elenco. “O grupo está de parabéns. O time jogou um pouco abaixo no primeiro tempo, mas voltou mais ligado no segundo tempo. Fiquei muito feliz pelos dois gols e vou trabalhar mais para melhorar a cada dia”, disse Luan. “Foi montado grupo muito forte para que a gente pudesse alcançar os nossos objetivos e estamos no caminho certo”, afirmou o atacante.
“São situações que você pode utilizar no decorrer do ano, mas agradou sim”, disse o técnico Cuca sobre a formação com três volantes utilizada na goleada por 4 a 0 sobre o Boa Esporte, no domingo (07), na Arena Independência. “A equipe estava bem mexida e vai faltar conjunto, principalmente no começo. Aí, você vai se soltando, achamos espaço . A marcação do Boa foi individualizada e muito forte, mas eu sabia que eles não aguentariam 90 minutos nesse ritmo”, comentou. “Oferecemos chance na jogada em que o Victor teve que fazer uma grande defesa, mas tivemos o controle absoluto da partida”.

 

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.