sexta-feira, 17 de Maio de 2013 06:39h Divulgação

Galo com uma mão na Taça

O Atlético-MG abriu boa vantagem para decidir o título Mineiro contra o arquirrival Cruzeiro, mas o atacante Jô afirma que nada ainda está decidido.

O Atlético-MG abriu boa vantagem para decidir o título Mineiro contra o arquirrival Cruzeiro, mas o atacante Jô afirma que nada ainda está decidido. O Galo venceu o jogo de ida por 3 x 0, e pode perder por até dois gols de diferença que mesmo assim fica com a taça.

Apesar da vantagem, Jô prega respeito ao adversário e quer o Galo focado para evitar surpresas. "É focar bastante no Cruzeiro, uma equipe que merece muita atenção. Depois a gente pensa na Libertadores. É uma chance muito grande, uma vantagem muito boa, considerável, mas não tem nada definido.

Respeitamos o Cruzeiro, mas esperamos que a gente faça um grande jogo", declarou.
No jogo de ida, o Galo atuou no Independência, e agora terá que visitar a Raposa no Mineirão, estádio que o Cruzeiro mantém invencibilidade de 100% desde a reabertura. Jô revela que atuou pouco no gigante da Pampulha e afirma que a atmosfera é diferente quanto à jogar no Horto, por isso, o jogador quer o Atlético-MG concentrado durante todo o tempo. "Dentro do Independência a gente faz os nossos jogos, já estamos acostumados a jogar. No Mineirão, eu vinha jogar contra, duas ou três vezes. É um campo um pouco difícil de se entender. Parece grande, mas é do mesmo tamanho do Independência. Temos que ter a concentração sempre elevada", disse.

Cuca já tem um desfalque certo. Trata-se do volante Pierre, que recebeu o terceiro cartão amarelo e deverá ser substituído por Josué, que garante, se acionado estará pronto para ajudar o Galo a ser campeão. "O Cuca não adiantou nada, mas estou preparado e, se precisar, quero dar minha colaboração em campo. É uma partida de 180 minutos onde decidiremos o Mineiro. Estou feliz, e se Deus quiser, vou ter a oportunidade no domingo. Em pouco mais de um mês e meio de clube, poder conquistar um título é algo que me deixa muito feliz", declarou.

Apesar de viver a expectativa de ser campeão pelo Atlético-MG, Josué pede pés no chão aos companheiros ao afirmar que apesar da vantagem de três gols obtida na partida de ida, a decisão ainda não acabou. "É uma vantagem, que temos que saber usar. Mas ela não garante o título para o Atlético-MG. É pé no chão. A palavra chave é respeito", disse.
Para não correr  o risco de ficar sem a taça, Josué quer ver o Galo mantendo o mesmo padrão dos últimos jogos, sem acomodação para que no final do jogo, o título possa ser dedicado à torcida alvinegra. "Devemos tentar manter o mesmo padrão de jogo que tivemos ao longo da competição e ainda dar alegria a essa torcida que tanto merece", comentou.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.