quinta-feira, 15 de Setembro de 2011 11:32h Luciano Eurides

Galo encara o returno com outras perspectivas

Em reação neste returno do Campeonato Brasileiro, o Atlético enfrenta o Atlético-GO às 18h deste sábado, no estádio Serra Dourada.


O confronto na capital goiana é encarado como decisivo pelos jogadores alvinegros, que projetam a conquista dos três pontos para que o Galo mantenha a ascensão na tabela. “A gente está pensando nesse jogo como uma decisão e eles também porque estão seis pontos na nossa frente, então, é o chamado jogo de seis pontos. Temos condições de vencer, mas vai ser um jogo complicado porque o adversário está evoluindo e mantendo uma estabilidade na competição. Vamos procurar fazer um grande jogo para conseguir essa vitória”, comentou o zagueiro Leonardo Silva.


O atacante André, que poderá retornar à equipe, também destacou a importância do confronto em razão da proximidade das equipes na tabela de classificação. “Se a gente ganhar, encosta neles também. Então, sem dúvida, é um jogo muito importante para que a gente continue subindo na tabela e encoste naquelas equipes que estão à nossa frente”, disse o atacante, que ressaltou a evolução da equipe nesta segunda metade do Brasileirão. “A gente cresceu em um momento importante, na virada do primeiro para o segundo turno. Agora, temos que manter o ritmo para continuar nessa sequência positiva”, concluiu André.


Em termos de formação de equipe, a missão mais importante e imediata do técnico Cuca quando assumiu o Atlético, era arrumar o sistema defensivo, que sempre teve números que o colocaram entre os piores na atual edição do Campeonato Brasileiro.

 

 

Com falta de marcação por parte dos atacantes na saída de bola adversária, passando pelo meio de campo com pouca combatividade e estourando na dupla de zaga e no goleiro, o Galo colecionou gols sofridos e com isso, foi despencando na tabela de classificação até chegar à zona de rebaixamento.

 

No começo da “Era Cuca”, o problema ainda teimou em persistir, já que o treinador mal tinha tempo para conhecer melhor seu elenco e comandar treinamentos. Porém, na virada do turno para o returno, o desempenho defensivo melhorou consideravelmente. A marcação acabou se encaixando e a equipe passou a ficar menos exposta.

 

 

Em quatro compromissos válidos pela segunda metade da competição nacional, o Atlético saiu de campo sem sofrer gol em três. Diante de Atlético-PR, Avaí e Bahia, a defesa esteve invicta. Somente contra o São Paulo o time foi vazado em duas oportunidades no Morumbi.

 

A defesa, que terminou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro como a segunda mais vazada entre os 20 clubes da competição, com 38 gols sofridos em 18 jogos, atualmente é a melhor do segundo turno, com apenas dois gols. Os números deixam Cuca animado. “As coisas estão melhorando. Nos últimos quatro jogos, passamos três sem sofrer gols e, ainda assim, somos a terceira pior defesa. As coisas estão melhorando. Cada jogo que passamos levar gols aumenta nossa confiança. Não podemos nos acomodar”, disse Cuca.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.