terça-feira, 21 de Outubro de 2014 05:04h

Galo indefinido para jogar contra o Bahia

Após a vitória suada diante da Chapecoense, no Independência, os jogadores do Atlético acusaram cansaço da maratona de partidas.

O desgaste físico foi visível durante o segundo tempo do jogo contra o time catarinense e, por isso, o técnico, Levir Culpi, admitiu que pode revezar atletas no duelo com o Bahia, terça-feira, às 21h50, em Salvador.

Uma reunião com todo o staff da comissão técnica e a conversa com os jogadores definirão se o Atlético terá uma escalação diferente na Fonte Nova. “Até o Victor, depois do que fez hoje, podia ter um descanso. Mas temos amanhã [domingo] e segunda-feira. A gente faz uma reunião com fisiologistas, fisioterapeutas, médicos, comissão. Conversamos com os jogadores e resolvemos”, declarou o treinador.
Além de enfrentar jogos em sequência, o Atlético se desgastou mais no meio de semana quando teve que correr muito para conseguir reverter a vantagem do Corinthians e avançar às semifinais da Copa do Brasil. O duelo contra a Chapecoense também era muito importante para o time alvinegro se consolidar no G-4 do Campeonato Brasileiro e tentar uma aproximação do líder Cruzeiro.
Agora, o elenco atleticano terá pouco tempo de recuperação, já que o duelo contra o Bahia será em um dia atípico para jogos da Série A. “Terça-feira tem outro jogo. Tem que revezar alguns jogadores. A parte física está sendo muito exigida. Quem conhece e trabalha no meio percebe. Fomos forçados a fazer as substituições. Mas sinceramente temos elenco para fazer o revezamento de alguns jogadores e manter o nível de competitividade, ainda mais com a parte emocional em alta, com o ambiente leve. Acredito nesse grupo e acredito em coisas boas reservadas pela frente”, garantiu Levir.
O presidente do Atlético, Alexandre Kalil, deve dar um ponto final à "novela Jô", segundo o próprio dirigente, em entrevista à rádio Itatiaia. "Eu vou marcar uma reunião. Se eu não tiver nada mais importante para fazer, eu vou resolver", disse Kalil antes do jogo contra a Chapecoense, no Independência.
O dirigente afirmou também que há quinze dias de salário atrasado no clube, mas que o pagamento deve ser feito na próxima semana. "Estamos muito bem atrelados. Os jogadores já me conhecem, sabem que eu não minto", declarou Kalil, ressaltando que a premiação da Recopa Sul-Americana foi quitada.
Este é o último ano de Kalil à frente do Atlético, e o próximo presidente do clube, ele garante, encontrará as finanças em melhores condições. "Estamos começando a esvaziar as gavetas e vamos entregar melhor do que recebemos. Vai dar tudo certo e tem muita coisa guardada para essa torcida ainda", avisou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.