sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2015 09:56h Atualizado em 20 de Fevereiro de 2015 às 09:59h.

Galo perde frente ao Colo-Colo em jogo para se esquecer

Na pior apresentação do time na temporada, o Atlético cometeu vários erros de passes e finalizações que custaram a derrota para o Colo-Colo, nesta quarta-feira, em Santiago, na estreia na Copa Libertadores

O resultado acabou expondo as falhas que ainda não tinham aparecido em 2015.
Por conta disso, o volante Leandro Donizete detonou a atuação da equipe no estádio Monumental David Arellano. “Foi muito abaixo. Não tivemos posse de bola, quando saía para o contra-ataque errava muito passe, lançamento, toque curto... foi horrível. A gente se preparou tanto para fazer um grande jogo e fez essa merda aí”, criticou.
A equipe alvinegra até começou bem a partida, segurando o ímpeto dos chilenos. Aos poucos, no entanto, os jogadores passaram a errar muito na saída de bola. Em uma delas, Pedro Botelho falhou no ataque, o Colo-Colo desceu rápido e, em um chute de longe, Victor engoliu um 'frango'. Daí em diante, o time não foi mais o mesmo em campo, chegando a ser apático na etapa final.
“Temos que levantar a cabeça. Mas isso é bom também para ver que a gente tem muito o que aprender e a evoluir. Tem que jogar mais sério, chegar mais firme e marcar melhor. Jogar fora na Libertadores é difícil, não tem time bobo mais e eles botaram a gente na roda”, disparou Donizete.
O volante Rafael Carioca também criticou os erros de fundamento do Atlético na partida. “O time não conseguiu acertar quatro passes seguidos e isso prejudica muito porque, quando joga fora de casa, a gente tem que ter um pouco de posse de bola para esfriar o jogo. Temos que treinar para conseguir corrigir esses erros de hoje”, declarou.
Com o resultado, o Atlético fecha a primeira rodada em último lugar no grupo 1. Agora, o time terá a chance de se recuperar na outra quarta-feira, quando enfrenta o Atlas-MEX, às 19h45, no Independência. Mas, antes, o Galo faz o clássico com o América, neste domingo, às 16h, também no Horto, pelo Campeonato Mineiro.
O técnico Levir Culpi não deixou o gramado do Estádio Monumental de Santiago na noite da última quarta-feira insatisfeito apenas com a derrota do Atlético para o Colo-Colo por 2 a 0. O comportamento apático da equipe brasileira também irritou bastante o treinador, que reclamou da "falta de espírito" de seus comandados em uma competição como a Libertadores. "São jogos especiais, país contra país. Nós não encarnamos o espírito da Libertadores. O que me surpreendeu foi nossa falta de espírito. Nos jogos da Libertadores, o mandante realmente manda. Os jogos que você consegue vencer fora são épicos. Você tem que dar o empenho mais do que o normal. O confronto é maior do que no regional e no Brasileiro. Temos que encarnar esse espírito. Ainda não entramos na Libertadores", declarou.
Já pensando na sequência da temporada e na próxima partida pelo torneio, contra o Atlas, em casa, na próxima quarta-feira, Levir avaliou o que de positivo apresentou a equipe. Para ele, o primeiro tempo vinha sendo bom até o frango levado por Victor, que deu a vantagem no placar ao Colo-Colo. “Eu diria que o primeiro tempo foi bom, equilibrado, tivemos oportunidades para fazer. Eu esperava mais movimentação no segundo. Não sei se foi o gol que tirou um pouco a confiança dos jogadores, mas achei que o espírito foi fundamental. Não é esse o espírito da competição”, analisou

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.