terça-feira, 30 de Setembro de 2014 05:08h

Galo permanece no G4

O sofrido triunfo contra o Vitória por 2 a 0, neste domingo, no Independência, foi muito comemorado pelos jogadores do Atlético. Com o resultado, o Galo chegou aos 43 pontos e permanece firme na quarta colocação do Campeonato Brasileiro.

Para o zagueiro, Jemerson, que teve outra atuação segura, a qualidade dos jogadores foi determinante para que o bloqueio defensivo do adversário fosse quebrado. “O time fez um bom trabalho, foi uma bela partida. Estava difícil, mas com a habilidade, com a qualidade que o Tardelli tem, que o Josué tem, conseguimos desequilibrar”, analisou.

Fundamental no primeiro gol do Atlético, que saiu apenas aos 40 minutos da etapa final, o volante, Josué, se mostrou satisfeito com a ótima assistência dada ao artilheiro Diego Tardelli. “A gente cobra muito dos nossos atacantes para nos ajudar no setor defensivo, então a gente também tem a obrigação de chegar ao ataque, poder colaborar de alguma forma. Tanto eu, como o Donizete, o Pierre, o Claudinei e o Rafael temos procurado ajudar o ataque e hoje eu fui feliz”, afirmou o meio-campista.


Já o capitão, Leonardo Silva, lembrou que o Atlético segue cumprindo seu ‘dever de casa’, por isso vem se estabelecendo entre os ponteiros. “Foi importante para nosso objetivo, que é permanecer no G4. Então, nos jogos em casa, não podemos desperdiçar e fora [de casa] temos que trazer pontos para que a gente possa permanecer [entre os primeiros] e ir mais longe.”


O técnico, Levir Culpi, avaliou que as dificuldades impostas pelo Vitória serviram para valorizar o triunfo do Atlético por 2 a 0, domingo, no Independência, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após muito insistir, o time só conseguiu marcar os seus gols após os 40 minutos do segundo tempo. "O Ney [Franco] armou muito bem o time. O Vitória é um time muito bem armado, não era para estar nesta posição. Eles ainda vão chegar. Demoramos para definir, a partida ficou difícil, mas ainda tivemos fôlego para definir no final”, comentou.
Ainda de acordo com Levir, o Galo acabou premiado pela ofensividade adotada desde o início do jogo. "É difícil entrar com um esquema mais ofensivo que entramos, com Tardelli, Carlos, Guilherme e André. Ainda com Douglas e Marcos, laterais que saem. Fizemos uma mudança para deixar o time mais rápido, com a entrada do Dodô no lugar do André. Ele é muito habilidoso. Os novos têm que pensar na oportunidade e se agarrar. Gosto de jogadores jovens por causa disso", analisou.


Já Diego Tardelli lembrou o ótimo momento do Atlético, que tem a melhor campanha do segundo turno do Brasileirão, ao lado do Internacional. E ele espera ampliar essa boa fase na quarta-feira, quando o time vai enfrentar o Corinthians, no Itaquerão, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. "É importante a gente estar fazendo a nossa parte. Somos o melhor time do segundo turno e esse era nosso objetivo, entrar no G4 e permanecer. A gente fica feliz com essas quatro vitórias seguidas e vamos em busca de grande jogo na quarta também. O momento é bom, sequência de gols, sequência de vitórias, estou me sentindo à vontade em campo, confiante e isso está me levando a jogar um bom futebol. É um momento único e tenho que aproveitar”, disse Tardelli.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.