quinta-feira, 28 de Maio de 2015 11:58h

Galo receberá energia positiva do Horto

Depois de disputar quatro partidas longe de Belo Horizonte, o Atlético estará muito próximo do seu torcedor até o início do mês de julho

Isso porque das sete próximas partidas do clube no Campeonato Brasileiro, cinco serão disputadas no Estádio Independência. Ou seja, uma excelente oportunidade para o Galo engrenar no torneio e buscar as primeiras colocações.
A sequência de jogos em casa terá início no próximo domingo, contra o Vasco. Depois disso, o Galo enfrenta o Avaí, em Florianópolis, Cruzeiro e Santos, no Horto, Flamengo, no Maracanã, e depois Joinville e Coritiba, novamente em Belo Horizonte.
Muito forte em seus domínios, o Atlético vem de uma série de quatro jogos longe de casa – Internacional, Palmeiras, Fluminense (mandante, mas jogou em Brasília) e Atlético-PR. Neste período, o time de Levir Culpi conseguiu uma vitória, um empate e duas derrotas.
Para o meio-campista Giovanni Augusto, ainda que o Galo tenha atuado bem nas últimas partidas fora de casa, a grande força do time está nos jogos em Belo Horizonte. “Todo mundo sabe da força da massa, do nosso torcedor. Apesar de que não estamos fazendo maus jogos fora de casa. Os torcedores tem nos acompanhado bastante também, mas o Horto é nossa casa, onde estamos acostumados a vencer e, sem dúvida, voltando agora ao Horto, vamos fazer grandes jogos e sair com as vitórias necessárias”, disse o jogador.
Os jogadores do Atlético projetam uma partida complicada diante do Vasco, no próximo domingo, às 16h, no Independência. O time de São Januário está pressionado por ainda não ter vencido no Brasileirão – já que empatou os três jogos. O goleiro Victor, um dos líderes do elenco atleticano, faz o alerta. "O Doriva vem se mostrando um técnico muito competente. Temos que estudar tudo o que o Vasco pode nos proporcionar de perigo para não sermos surpreendidos em casa", disse.
Dos três empates do Vasco, dois foram em casa (Diante de Goiás e Internacional). O outro ocorreu diante do Figueirense, em Florianópolis. "Vai ser uma semana importante para descansarmos e focarmos no Vasco. Será um jogo difícil, complicado, até porque eles vêm de uma sequência de três empates e precisam do resultado", destacou Victor.
O elenco do Atlético retomou os preparativos para o jogo de domingo na tarde de ontem. Após a derrota para o Atlético-PR, no último domingo, os jogadores treinaram nesta segunda e folgaram na terça-feira.
O técnico Levir Culpi está insistindo nos treinos de finalização, já que o time perdeu muitas chances diante do Furacão. Prata da casa, o atacante Carlos tem atenção especial da comissão técnica.  "A fase não anda das melhores, mas estou trabalhando em cima disso, procurando errar menos, aproveitar mais as oportunidades. Até o professor mesmo já me pediu para treinar em cima das finalizações, e tenho que fazer isso", reconhece.
Poucos jogadores tiveram um 2015 tão movimentado quanto Giovanni Augusto. Em menos de cinco meses, o meio-campista voltou de empréstimo do Figueirense, se contundiu, acionou o Atlético na Justiça, esteve com um pé fora do clube, retirou a ação e agora briga por uma vaga entre os titulares.
Desde que foi reintegrado ao elenco, Giovanni Augusto passou a receber inúmeras oportunidades do técnico Levir Culpi. Sua primeira aparição foi na decisão do Campeonato Mineiro, quando o Galo bateu a Caldense por 2 a 1 e ficou com o título. Depois disso, ele participou dos cinco jogos que o clube disputou, contra o Internacional (duas vezes), Palmeiras, Fluminense e Atlético-PR. “Não tenho dúvidas em afirmar que, hoje, vivo o meu melhor momento. Estou muito feliz aqui no Atlético, é um time muito bom, de muita qualidade, mas temos que fazer por onde, porque não vai cair do céu. Quanto a mim, fico feliz por estar vivendo esse momento. Tenho que aproveitar, não me acomodar e procurar me aprimorar ao máximo no dia a dia, nos treinamentos, para poder ajudar meus companheiros quando chegar a hora do jogo”, analisou o jogador.
O primeiro passo, que era recuperar seu espaço no clube, já foi dado. Agora, Giovanni Augusto quer conquistar um lugar entre os titulares. “Todo jogador quer jogar, começar como titular, mas tem que fazer por onde. Estou procurando me empenhar ao máximo nos treinamentos e deixar essa responsabilidade para o professor Levir. Ele é experiente o suficiente para saber qual time colocar em campo”, destaca.
O Atlético voltou aos treinamentos ontem, já de olho na partida contra o Vasco, no fim de semana. Com uma vitória, um empate e uma derrota no Brasileirão, o Galo precisa dos três pontos para tentar alcançar as primeiras colocações. “É uma semana importante. A equipe está fazendo bons jogos, mas tem que acertar algumas coisas. A semana cheia é importante para trabalhar a e acertar o que estiver precisando”, afirmou Giovanni Augusto.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.