sexta-feira, 13 de Novembro de 2015 11:11h Atualizado em 13 de Novembro de 2015 às 11:12h.

Galo será julgado no STJD

O Atlético será julgado nesta sexta-feira, a partir das 10h30, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa das cusparadas de alguns torcedores no técnico Tite

O Atlético será julgado nesta sexta-feira, a partir das 10h30, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa das cusparadas de alguns torcedores no técnico Tite, durante a partida contra o Corinthians, no último domingo, no Independência. Devido ao incidente, o clube poderá ser punido com a perda de até dez mandos de campo, além de multa que varia de R$ 100 a R$ 100 mil.
A denúncia teve origem após recebimento da súmula da partida realizada no dia 1º de novembro. No confronto, válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, Tite foi alvo de cusparadas de torcedores e precisou colocar um casaco com capuz.
Na súmula, o árbitro Heber Roberto Lopes informou que “aos 15 minutos de jogo foi solicitado ao policiamento dentro do estádio que reforçasse o contingente de policiais atrás do banco de suplentes da equipe do Corinthians em virtude dos torcedores do Atlético/MG, localizados atrás deste banco, estarem cuspindo no treinador do Corinthians”.
Ainda de acordo com o relatório da partida, o técnico atleticano Levir Culpi “se dirigiu próximo ao banco de suplentes do Corinthians e também solicitou aos torcedores que parassem com as cusparadas”, descreveu o árbitro. Heber Roberto Lopes ainda colocou na súmula que depois do pedido não houve mais cuspes e nem necessidade de paralisar a partida.
Apesar de entender a dificuldade em prevenir cusparadas, a Procuradoria do STJD denunciou o Atlético por não reprimir os torcedores infratores.
Com base na súmula e com vídeos que confirmam a infração, o clube foi incurso no artigo 213, inciso I, § 1º do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que diz “Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: I - desordens em sua praça de desporto. PENA: multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais).” “§ 1º Quando a desordem, invasão ou lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento desportivo, a entidade de prática poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a dez partidas, provas ou equivalentes, quando participante da competição oficial.”

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.