quinta-feira, 26 de Julho de 2012 17:32h Luciano Eurides

Galo tenta a manutenção da liderança contra o Santos

Líder isolado do Campeonato Brasileiro, com 28 pontos, o Atlético tem o ataque mais positivo da competição, com 23 gols, e a segunda defesa menos vazada, com apenas oito gols sofridos.

Líder isolado do Campeonato Brasileiro, com 28 pontos, o Atlético tem o ataque mais positivo da competição, com 23 gols, e a segunda defesa menos vazada, com apenas oito gols sofridos. Nesta quinta-feira, diante do Santos, no Independência, o Atlético busca a sétima vitória consecutiva.

 


A grande campanha, no entanto, não ilude o grupo alvinegro. Jogadores e comissão técnica estão cientes de que se trata apenas de um bom início e que ainda há um longo caminho a ser percorrido para que o Galo possa alcançar os seus objetivos, como destaca o volante Serginho. “Temos que ter os pés no chão. Não conquistamos nada ainda, até porque sabemos a dificuldade que é o Campeonato Brasileiro e como é disputado. Hoje mesmo, estamos em primeiro e o Vasco logo na cola, não temos ainda aquela gordura para queimar. Então, temos que continuar com a humildade que a gente vem tendo”, comenta o meio-campista.

 


O técnico Cuca ressalta a necessidade de manutenção do foco. “Temos que continuar nessa batida porque o campeonato é longo e tem muita coisa pela frente”, afirma o treinador. A campanha atleticana como visitante também é destaque neste começo de Brasileirão. Em seis jogos fora de casa, foram cinco vitórias e apenas uma derrota.

 


NÃO É HORA PARA RELAXAR

 


Garantia de raça no meio-campo atleticano, o volante Pierre afirma que não há espaço para relaxamento no Campeonato Brasileiro.
De acordo com ele, a boa campanha do Galo neste início de competição e a liderança não podem representar acomodação, ainda mais quando se enfrenta uma equipe do porte do Santos, adversário desta quinta-feira, no Independência. “O Neymar e o Ganso são grandes jogadores, jogadores de nível de Seleção Brasileira, mas o Santos merece todo o nosso respeito e atenção.

 

Para mim, a ausência deles não vai mudar nada dentro de campo, terei que ter a mesma atenção e empenho para marcar os jogadores que vão entrar em campo”, comenta Pierre. “O Felipe vive um grande momento, tem uma molecada muito boa, que se soma á experiência de jogadores como o Arouca e o Henrique, então, é pedreira. Estamos todos atentos e focados, não há espaço para relaxamento e vamos entrar respeitando muito a equipe do Santos”, completa o meio-campista alvinegro.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.