sexta-feira, 31 de Agosto de 2012 13:31h Luciano Eurides

Galo tropeça mais não cai

O Atlético se manteve na liderança isolada do Campeonato Brasileiro ao empatar por 2 a 2 com a Ponte Preta, na noite desta quarta-feira, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Os gols do Galo foram de Danilinho e Guilherme, com Cicinho marcando duas vezes para a equipe de Campinas.

 


Com o resultado, o Galo chegou a 44 pontos e se manteve com um ponto a mais que o segundo colocado Fluminense, que empatou por 1 a 1 com o Corinthians, no Rio de Janeiro, também na noite desta quarta-feira. O time paulista é o próximo adversário do Galo, às 16h de domingo, no Pacaembu. O Atlético possui um jogo a menos, a partida contra o Flamengo, válida pela 14ª rodada. O jogo foi adiado para o dia 26 de setembro, em Volta Redonda.

 


Com o empate diante da Ponte, o Atlético atingiu um ano de invencibilidade em seus domínios. A série invicta como mandante teve início na vitória por 2 a 0 sobre o Avaí, no dia 3 de setembro do ano passado, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O confronto foi válido pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

 


O capitão Réver recebeu, das mãos do vice-presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, uma placa em homenagem aos 100 jogos com a camisa alvinegra. A marca foi completada no clássico do último domingo. O zagueiro também foi presenteado com uma camisa número 100.

 


O técnico Cuca afirmou que é preciso saber administrar um resultado que não foi o esperado como o empate por 2 a 2 com a Ponte Preta, na noite desta quarta-feira, em Belo Horizonte. Segundo ele, o Galo teve todas as chances de vencer a partida, mas não aproveitou as oportunidades. “O jogo de hoje foi típico de uma equipe que está bem recuada, jogando no contra-ataque. Mesmo quando a gente estava ganhando o jogo, a Ponte não saia para o jogo, ficava bem postada atrás, arriscando um contra-ataque, uma bola parada, que eles têm forte. Mesmo a gente ganhando, não encontrava os espaços para ter velocidade porque eles estavam bem recuados”, analisou. “No segundo tempo, abrimos a equipe com três atacantes, dominamos o jogo, fizemos 2 a 1, jogando bem, tem que matar o jogo. Tivemos a chance de fazer 3 a 1 e liquidar a partida, aí, fica um jogo perigoso até o final. Ainda tivemos mais três ou quatro chances claras, mas, infelizmente, não era um dia para se ganhar”, acrescentou Cuca.

 


Para o técnico alvinegro, é preciso ter tranquilidade para administrar o resultado inesperado. “Temos que ter equilíbrio e saber administrar um resultado que não era o que a gente queria porque o campeonato é duro assim mesmo. Foi um jogo bem parecido com aquele empate que a gente teve aqui com o Bahia”, concluiu.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.