quinta-feira, 7 de Março de 2013 05:05h Atualizado em 7 de Março de 2013 às 05:06h.

Galo vai completo para cima do The Strongest

Réver que sofreu 26 pontos na cabeça no jogo contra o Guarani, Pierre e Ronaldinho Gaúcho que foram poupados, todos para a liderança do grupo.

Recuperando-se de uma inflamação na garganta, Bernard espera reunir condições de enfrentar o The Strongest às 21h30 desta quinta-feira (07), na Arena Independência, pela 3ª rodada do Grupo 3 da Copa Libertadores. Além dele, Réver que sofreu 26 pontos na cabeça no jogo contra o Guarani, Pierre e Ronaldinho Gaúcho que foram poupados, todos para a liderança do grupo.
O garoto Bernard está cheio de confiança. “Se dependesse só da minha vontade, eu garantia a minha presença, mas vou tentar me recuperar o mais rápido possível dentro desse tempo que tem até o jogo para estar apto a exercer a minha função e aquilo que todos esperam dentro do jogo”, disse o jovem atleta. “Estamos em um momento importante e não quero ficar fora disso, quero jogar, continuar fazendo gols e ajudar o Atlético. Mas tenho que esperar para ver como será a minha recuperação”, acrescentou Bernard.
O jogador destacou que, apesar do bom início do Galo, a Libertadores não permite descuidos. “Ganhamos as duas partidas que disputamos, mas ainda faltam muitos jogos pela frente e são muitos times bons dentro dessa competição. Temos que continuar focados, buscar primeiramente a classificação”, comentou.
Para o jovem talento alvinegro, a massa Atleticana tem a consciência de que, na Libertadores, o importante é a vitória, independente de espetáculo. “A torcida sabe que, na Libertadores, 1 a 0 é goleada. A gente sempre entra com o pensamento de ganhar da melhor maneira possível, mas o importante é conquistar os três pontos dentro de casa”, concluiu Bernard.
Os jogadores receberam informações e acompanharam a partida dos bolivianos na derrota para o São Paulo por 2 a 1. “O Cuca já tinha passado algumas coisas para nós. Tive a oportunidade de ver o jogo. É uma equipe de qualidade, joga fechado, com atletas rápidos. Temos que impor o nosso ritmo, respeitando o nosso adversário, mas fazendo valer o nosso mando de campo”, disse o volante Pierre.
A força do time no Independência é uma das apostas do Atlético: “A gente sabe da importância do Independência para o time. Nunca perdemos. Quando os adversários chegam aqui, sabem que vão encontrar um caldeirão, uma torcida inflamada”, disse Pierre.
O volante espera por um adversário na retranca: “É jogo de paciência, para trabalhar bastante a bola em busca dos espaços. Eles jogam em duas linhas de quatro, explorando os contra-ataques. É ter tranquilidade e ousadia.”

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.