terça-feira, 12 de Agosto de 2014 10:29h

Galo vence e fica de bem com a torcida

Principal desafeto da torcida atleticana, o lateral-esquerdo, Emerson Conceição, dificilmente voltará ao time titular nas próximas partidas do Campeonato Brasileiro.

Isso porque o técnico, Levir Culpi, gostou, e muito, do desempenho de Pedro Botelho na vitória por 2 a 1 diante do Palmeiras, nesse domingo, no Independência.
O treinador se mostrou empolgado com o desempenho do ex-jogador do Atlético-PR, que pouco jogou com a camisa do Galo em virtude das inúmeras contusões sofridas em 2014. “Eu não esperava tanto, principalmente do Botelho, que teve que correr muito pela lateral do campo e é um cara que estava voltando de contusão, fazendo o primeiro jogo. E treinamento é treinamento, jogo é jogo. É difícil manter um ritmo forte e ele conseguiu”, enalteceu.
Além de Pedro Botelho, o zagueiro, Jemerson, também foi muito elogiado por Levir, que elegeu os dois atletas como os principais nomes da partida contra o Verdão. “Os dois estão de parabéns. O Jemerson pela juventude, pela categoria, acho que ele é um ótimo jogador também. O Atlético está muito bem servido [de zagueiros]. Então, os destaques para mim foram estes dois jogadores”, disse.
Questionado sobre o rendimento do argentino Dátolo, que marcou o gol da vitória nos minutos finais, o técnico destacou a versatilidade de seu jogador.  “O Dátolo tem melhorado muito quando está entrando, está jogando bem porque não tem posição fixa e roda muito. Hoje foi decisivo e eu poderia até colocá-lo também como destaque do jogo, porque ele teve realmente uma participação efetiva do jogo”, elogiou Levir.
Mesmo no banco, o argentino Dátolo vive o melhor momento desde que chegou ao Atlético, no segundo semestre de 2013. Ele foi decisivo para a vitória sobre o Palmeiras, por 2 a 1, na noite deste domingo, ao marcar o gol salvador aos 43 minutos do segundo tempo.
Além da vitória e do gol, o argentino ganhou a aposta feita com o diretor de futebol, Eduardo Maluf. Se fizesse um gol, o dirigente teria que presenteá-lo com uma garrafa de vinho. Por isso, ao balançar as redes, direcionou a comemoração ao diretor. "Foi para o Maluf [a comemoração]. Eu falei para ele que ia fazer um gol e ele ia me dar um vinho argentino de presente. Por isso a comemoração foi para ele", disse Dátolo.
O argentino entrou ainda no primeiro tempo, no lugar de Guilherme que sentiu um problema muscular na coxa direita. O argentino deu o passe para o gol de Tardelli. "Tem de entrar e tentar dar o melhor. Quando perdemos, perdemos todos, quando ganhamos, ganhamos todos. A gente entra procurando fazer o melhor", comentou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.