terça-feira, 9 de Agosto de 2011 10:17h Luciano Eurides

Galo volta atrás e apresenta o novo treinador

Cuca foi anunciado na manhã de ontem como novo técnico do Atlético-MG. O treinador substituirá Dorival Júnior, demitido no domingo após ser derrotado na noite anterior pelo Figueirense por 2 a 1, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.Curiosamente, Cuca assumirá o Galo justamente após passagem pelo rival Cruzeiro. No comando do time celeste, o técnico conquistou o Campeonato Mineiro deste ano em cima do Atlético.

 

O vínculo contratual do novo treinador com o Galo é até o final da atual temporada. O objetivo primário é fugir da proximidade da zona de rebaixamento - o time tem 15 pontos, apenas dois a mais que o Atlético-GO, o primeiro na zona da degola -, mas a ambição atleticana é terminar o ano com uma vaga na Taça Libertadores.


A diretoria atleticana e o próprio Dorival Junior, logo após a partida, onde o Atlético Mineiro não conseguiu passar pelo Figueirense, jogo disputado em Ipatinga, desmentiam a possível saída do comandante técnico.


O placar de 2x1 para os catarinenses, em um jogo onde se mostrou que a fase ruim do Galo parece ser interminável. A busca pela reabilitação será no domingo, contra o Coritiba, fora de casa.Antes na quarta-feira, há pela frente o Botafogo, pela Copa Sul Americana.


O treinador Dorival Júnior mudou o esquema de jogo. Mesmo assim continuou sofrendo gols. Frente o Figueirense foram dois apenas no primeiro tempo. O comandante se desesperou e no intervalo de jogo mudou três jogadores de uma vez. A alteração em atacado surtiu efeito. O gol saiu logo no início da segunda etapa, Dudu Cearense marcou o único gol mineiro, colidiu com a trave e se machucou. Tentou voltar a campo, se sacrificou, não conseguiu suportar a dor e deixou o time com um homem a menos. O Galo continuou no ataque, mas o gol não saiu. E anotou-se mais uma derrota atleticana.


Para o jogador Neto Berola, que entrou no jogo e novamente, pois fogo na partida, não foi fácil. “Estamos correndo atrás do resultado o tempo todo, sempre tomamos o gols primeiro, tivemos raça e temos de rever os erros. Também não estamos com sorte”, comentou o atacante.
 

O sempre coerente Richarlyson falou em rever conceitos e trabalhar. “Existe uma pressão pela vitória e precisamos ter mais tranquilidade. Talvez achavamos que seria fácil a partida e encontramos um adversário melhor posicionado que a gente”, declarou.
 

O goleiro Giovanni exaltou o trabalho do adversário. “O time deles ficou postado ali atrás e assim fica difícil de entrar. Nos resta trabalhar e não podemos continuar tomando sapecada dentro de casa, temos de trabalhar forte, pois o tempo está passando e estamos ficando para trás. É outro campeonato e pode mudar nossa cabeça um pouco”, falou.


Pelo lado vitorioso, Elias destacou o fato da equipe ter feito bons jogos e logo contra o Galo chegou a vitória. “Estávamos jogando bem e empatando e perdendo, não conseguíamos sair na frente e hoje conseguimos”, falou o jogador que fez os dois gols da equipe catarinense. Foram 15.689 testemunhas de mais um fracasso alvinegro. A torcida saiu revoltada com o treinador Dorival Júnior e exigindo a sua saída. Eduardo Maluf e Alexandre Kalil, também foram alvos da má atuação do Galo.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.