sexta-feira, 14 de Outubro de 2016 16:11h Agência Minas Gerais

Gêmeas do atletismo comemoram Bolsa-Atleta para a busca por bons resultados

Layane e Leydiane são de Japaraíba, cidade com pouco mais de 4 mil habitantes, e se inspiram na irmã mais velha para competir

Layane e Leydiane Lopes Ramos, de 15 anos, são gêmeas e apaixonadas pelo atletismo. Na pequena Japaraíba, cidade com 4.275 habitantes no território Oeste de Minas Gerais, as duas vivem e treinam em busca do sucesso no esporte. E o empenho das jovens nos treinos e competições já vem rendendo frutos: ambas foram contempladas no edital 2016 do programa Bolsa-Atleta da Secretaria de Estado de Esportes (Seesp). Layane é bolsista na categoria estadual e Leydiane, na categoria nacional (confira os valores do benefício ao final do texto). O técnico delas, Júnior Antônio Lopes, também foi selecionado e recebe a Bolsa-Técnico nível I.

As gêmeas começaram no esporte por influência da irmã mais velha, Islane Pereira Lopes, de 19 anos, várias vezes campeã dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG), recordista nos 1000m com obstáculos no Campeonato Brasileiro de Atletismo de Mirins Interclubes, em 2012, e terceira colocada no Mundial Escolar, em Sokolov, na República Tcheca, em 2013, nos 2000 m com obstáculos. Islane esteve também na Gymnasiade, Olimpíada Escolar Mundial, que aconteceu em Brasília, em 2013. Ela fez parte da Seleção Brasileira de Atletismo ao lado de Núbia Soares, atleta de Lagoa da Prata – cidade a 20km de Japaraíba –, que também surgiu para o esporte no JEMG, e que, em 2016, esteve na disputa dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Diante do histórico vitorioso de Islane, a responsabilidade das caçulas é ainda maior e elas lutam para não ficarem em desvantagem na disputa familiar. Leydiane, por exemplo, é a atual campeã das provas dos 200m e 400m no módulo II (para alunos-atletas de 15 a 17 anos) do JEMG. No próximo mês, ela fará parte da delegação mineira que disputa os Jogos Escolares da Juventude em João Pessoa, na Paraíba. Em 2015, a atleta quebrou o recorde nacional dos 1.000 m com obstáculos da categoria até 15 anos, com o tempo de 3:13.35, durante a segunda etapa do Campeonato Brasileiro Caixa de Atletismo de Mirins Interclubes, disputada em São Paulo, e se tornou líder do ranking da prova. Já Layane conquistou recentemente o título de campeã 5.000m da marcha atlética no Campeonato Estadual Caixa de Atletismo Sub-18 e detém o recorde dos 3.000m também na marcha na categoria sub-16. Ela compete, ainda, em provas de salto triplo.

Para seguirem no esporte, as gêmeas fazem questão de ressaltar a importância da Bolsa-Atleta. “O apoio financeiro é fundamental para continuarmos participando das competições e buscando bons resultados, até para poder ter direito ao benefício também nos próximos anos”, comenta a tímida Layane.

Bem mais falante que a irmã, Leydiane destaca o apoio do Governo de Minas Gerais para os atletas jovens. “É bom poder contar com um benefício assim praticamente no início da nossa carreira. Isso mostra que a formação dos atletas, desde a base até a profissionalização, é valorizada”, comentou.

Para o técnico Júnior Antônio Lopes, o processo da descoberta de atletas necessita de apoio inclusive financeiro. “Somos de uma cidade pequena e treinamos de maneira adaptada. A concessão da bolsa para três atletas do município e para mim, enquanto técnico, mostra que o esforço é reconhecido. Espero continuar trabalhando para revelar mais talentos que vão encher a torcida mineira de orgulho”, concluiu.



Sobre o programa

O programa Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico tem o objetivo de garantir a manutenção da carreira dos atletas e técnicos de alto rendimento, buscando dar condições para que se dediquem ao treinamento esportivo e à participação em competições para o desenvolvimento pleno de sua carreira esportiva, de forma a manter e renovar periodicamente gerações de atletas com potencial para representar Minas Gerais nas principais competições nacionais e internacionais.

Ao todo, 684 pessoas pleitearam o benefício pelo edital 001/2016 do Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico. Neste ano, foram disponibilizadas 35 bolsas para atletas na categoria estadual, 35 para a categoria nacional, dez para atletas da categoria internacional e nove para a categoria olímpico/paralímpico.

Também estão disponíveis dez bolsas na categoria I e dez na categoria II para os técnicos. Como no edital anterior, no de 2016 serão destinados R$ 1,13 milhão para o pagamento do benefício cujos valores variam de acordo com categoria do atleta ou técnico. Para os inscritos no Bolsa-Atleta estadual, o repasse de dois em dois meses será de R$ 750; o nacional, de R$ 1.500; o internacional, de R$ 2.500; e o olímpico ou paralímpico, de R$ 5 mil. No caso dos técnicos, a bolsa será de R$ 1 mil ou R$ 3 mil.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.