quarta-feira, 19 de Setembro de 2012 15:22h Gazeta do Oeste

Gilson Kleina aceita proposta e é o novo técnico do Palmeiras

Gilson Kleina é o novo técnico do Palmeiras. Após receber uma proposta do clube paulista no final da noite de terça-feira, o comandante se reuniu com a diretoria da Ponte Preta nesta manhã e decidiu aceitar o desafio de livrar o time alviverde da zona de rebaixamento. De acordo com a assessoria de imprensa da Macaca, Kleina já está a caminho de Itu, cidade no interior de São Paulo, onde o Palmeiras está confinado, preparando-se para o jogo com o Figueirense.

O vínculo de Kleina com o clube paulista deve ser válido até o final do ano que vem, e ele deixa a Ponte Preta na décima colocação, com 33 pontos ganhos. Apesar do bom momento no time de Campinas, o treinador foi seduzido pela oferta do clube paulista, que ofereceu um salário quase duas vezes maior do que aquele recebido na Ponte. Ainda assim, para liberá-lo, a Ponte Preta não abriu mão da multa rescisória, que gira em torno de meio milhão de reais.

Antes de chegar ao acerto, porém, o Verdão buscou outros nomes desde a quinta-feira, quando a saída de Luiz Felipe Scolari foi confirmada. Jorginho, do Bahia, foi o primeiro alvo, mas não obteve liberação de seu clube, enquanto Falcão iniciou a semana como favorito, porém o tempo de contrato travou o acerto – o ex-jogador pedia vínculo até o fim do ano que vem, diferente dos três meses oferecidos pelo clube.

Com esta situação, a diretoria palmeirense buscou o treinador da Ponte Preta. A atitude do Verdão, em conversar primeiro com Kleina, em vez de buscar o clube, irritou a cúpula da Macaca, que ainda tentou em reunião nesta manhã mantê-lo. A possibilidade de tirar o atual campeão da Copa do Brasil da vice-lanterna da liga nacional, além da vaga já garantida na Copa Libertadores, porém, chamaram a atenção do comandante.

Paranaense de Curitiba, Gilson Kleina tem 44 anos e começou a carreira como auxiliar técnico de Abel Braga no Coritiba, em 1998. Antes de assumir o comando de um clube sozinho, ainda acompanhou o atual técnico do Fluminense no Olympique de Marselha, da França, no Atlético-MG e no Botafogo. Em 2002, teve passagem rápida pelo Villa Nova-MG, mas a partir de 2004 esteve em uma série de clubes, sem se firmar, como Iraty, Criciúma, Paraná, Paysandu e Coruripe (onde conquistou o único título da carreira – o Campeonato Alagoano de 2006).

Em 2010, um bom trabalho no Campeonato Brasileiro da Série B pelo Duque de Caxias despertou interesse da Ponte Preta, que apostou em sua contratação em novembro do mesmo ano. Na Macaca, foi vice-campeão do interior paulista em 2011, mesmo ano em que conseguiu o acesso para a Série A do Brasileirão, além do quarto lugar no Paulista deste ano. Em março de 2011, Kleina recusou a possibilidade de assumir o Fluminense por três meses antes da chegada de Abel Braga.

Chegando a Itu ainda nesta tarde, Kleina assume a vaga que vinha sendo ocupada por Narciso, comandante do time sub-20 e já inicia os trabalhos à frente do Verdão, de olho na 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. A oito pontos do Flamengo, primeiro clube fora da zona de rebaixamento, o Palmeiras tem jogo importante contra o Figueirense, que também está na zona de rebaixamento. A partida ocorre neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no estádio Orlando Scarpelli.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.