terça-feira, 13 de Janeiro de 2015 09:22h Atualizado em 13 de Janeiro de 2015 às 09:25h. Luciano Eurides

Guarani ainda não colocou em campo a força máxima

O Guarani de Divinópolis fez na manhã de sábado um jogo treino no estádio Waldemar Teixeira de Faria, o Farião. A atividade foi dividida em três etapas

Nas primeiras duas etapas o Bugre jogou e venceu por 7 a 0 a equipe do DEC, sendo um primeiro tempo com os titulares do Guarani e o segundo com os reservas. A terceira etapa foi um jogo-treino entre um combinado do Bugre e uma equipe de futebol juvenil de São Gonçalo do Pará.
Na primeira etapa a equipe do Guarani venceu por 2 a 0, com dois gols de Djalma. No primeiro, ele fez uma triangulação na entrada da área e concluiu a queima roupa. No segundo, Djalma recebeu de Marcinho, colocou a bola na frente e fez o segundo.
O Guarani foi escalado com Thiago Papel na zaga, pois Cris ainda se recupera de lesão. Leandro Ferreira sentiu um desconforto muscular e preferiu não jogar. No lugar dele atuou Vinícius Kiss. No ataque esteve Walterson, Tardelli deve retomar os treinamentos na segunda-feira.
A equipe escalada teve George, Jaílson, Marx Ferraz, Thiago Papel, Iago, Rafael Jataí, Vinícius Kiss, Marcinho, Michel Cury, Djalma e Walterson. Foi possível observar as principais jogadas de bola parada, com Djalma nos escanteios e Michel Cury nas cobranças de faltas.
O placar foi aumentado no segundo tempo, com dois gols de João Carlos, dois de Felipe e um de Marcinho. O treinador Gian Rodrigues gostou dos três trabalhos, não alertou para erros, mas apenas posicionamentos que deverão ser corrigidos durante essa semana. “A equipe ainda tem algumas situações como Leandro (Ferreira) de fora, Tardelli e Cris também fora. A situação de João Carlos e Felipe que entraram muito bem, acho que o objetivo maior foi atingido que é dar um volume maior, de tempo mesmo, de jogo”, considerou.
No segundo tempo contra o DEC o time correu muito, isso também entra a favor na avaliação do treinador. “Tivemos Marcinho, Djalma e Cury jogando praticamente dois tempos. E tivemos o terceiro tempo para colocar os mais jovens para serem observados e alguns pegarem o ritmo”, e considerou a idade e o desgaste. “Manteve o nível, um time que entra descansado e a maioria nossa já com a metade de um tempo, os meninos entrarem e mantiveram o trabalho”, disse.
“Alguma coisa ou outra de posicionamento, foi tudo filmado e vamos corrigir e a intenção é essa. Essa semana é de chegar onde falta, dar uma lapidada e chegar a São Paulo para fazermos os jogos no máximo de intensidade”, completou o treinador, que avaliou o trabalho como positivo no saldo geral.
O zagueiro Igor Soares destacou a movimentação do time. “No primeiro jogo tivemos de nos impor mais e no último os meninos vieram correndo bastante, mas conseguimos nos impor e precisamos apenas de alguns acertos. Estamos nos preparando muito para correr os dois tempos sem queda de ritmo, se começarmos em uma intensidade é necessário manter até o final e estamos caminhando e vamos chegar sim”, garantiu.
O volante Luiz Henrique chegou ao Guarani silenciosamente e aos poucos vem encontrando o espaço. Ele conta do jogo e um pouco de como gosta de jogar. “Foi proveitoso e possível ver o que tem de melhorar, vamos pegar firme essa semana”, disse ele que atua mais na marcação direta. “Durante a semana trabalhei como zagueiro e nessa fiquei mais preso e alguns jogadores estavam mais desgastado, faço primeiro volante com tranquilidade, na marcação embora eu tenha jogado mais de segundo volante, saindo mais”, explicou.
O lateral Gil está em uma intensa disputa de posição com Jaílson. “O professor pediu muita intensidade da nossa equipe, acelerar o passe. Eu e o Jaílson ainda estamos na disputa, eu aguardo uma oportunidade, e a expectativa é boa, trabalhar muito e esperar que eu tenha uma oportunidade também”, declarou.
O goleiro Gustavo avaliou os pedidos da comissão técnica e a comunicação dentro de campo. “A comissão técnica com certeza tirou proveito do trabalho para nós saímos da rotina. O corpo ainda está um pouco travado, estamos com uma carga de trabalho ainda, certamente o resultado não é importante e sim a questão tática. Falar em campo é importante, trabalhamos próximo da realidade, daquilo que o Gian [Rodrigues] quer e também o goleiro orientando e a defesa se acostumando à voz do goleiro. Tanto eles se comunicando”, falou.
Para Washington Júnior o trabalho é feito para garantir à equipe uma oportunidade de colocar em prática aquilo que foi treinado. “Tem sido muito produtivo e esses jogos em bom tamanho para a gente mostrar sua cara e qualidade e assim estrear bem. Foi possível conversar e, curioso, pelo grito já sabemos quem está falando, se olha a expressão do companheiro e sabe-se o que ele pensa ou pede. Essa fase sendo bem concluída faz toda a diferença no campeonato”, reforçou.
Ontem houve trabalhos em dois períodos. Hoje tem treino físico tático à tarde, às 16h, no Farião.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.