terça-feira, 1 de Março de 2011 00:00h

Guarani arranca empate no Alçapão do Bonfim

Luciano Eurides

O Guarani de Divinópolis foi a Nova Lima onde conseguiu um empate heroico com a equipe do Villa Nova. O Bugre saiu na frente com Chico Marcelo, sofreu o empate e a virada com Gedeon, buscou o empate e conseguiu, Luiz Fernando de pênalti fez o gol dele e o resultado acabou sendo bom para a equipe do centro oeste mineiro.

Com apenas dois minutos de jogo, Chico Marcelo recebeu um belo passe de Robert, chutou da entrada da área e fez o primeiro gol da partida e o segundo gol dele no campeonato. Aos 24 minutos, e sob pressão por parte do Villa Nova a zaga do Guarani acabou falhando. Em um chute cruzado Gedeon apareceu sozinho para marcar o gol de empate. Aos 34, Bruno Lourenço driblou três marcadores e foi derrubado na área, pênalti marcado que Gedeon cobrou com muita força e fez o gol da virada.

No segundo tempo o Guarani buscou o gol de empate e conseguiu, Felipe foi empurrado na área e Luiz Fernando cobrou o pênalti que igualou o marcador. As duas equipes poderiam sair com a vitória. Chico Marcelo chegou um segundo atrasado em uma bola cabeceada por Michell Nunes. Allan chegou a fazer um gol para o Villa que foi anulado pela arbitragem.

Primeiros dez minutos, o Guarani fez o gol no segundo lance de ataque e o Villa Nova até conseguiu responder em uma cobrança de falta, uma cabeçada onde metade do estádio gritou gol e um cruzamento errado onde a bola tocou o travessão. Nos minutos seguintes uma pressão muito grande do Villa Nova. Muitas faltas e o time recuou muito. O gol do Villa foi em uma das falhas que poderiam acontecer a qualquer momento.

Depois do gol os ataques do Leão do Bonfim foram de menor intensidade. Já na metade do primeiro tempo os erros da defesa do Guarani não cessaram e os atacantes do Villa se aproveitavam. Os atletas ficaram ainda mais nervosos com o arbitro que insistia em não punir as faltas graves. Uma delas uma cotovelada no volante Lima. Um final de jogo muito nervoso. Os atacantes do Villa não se entendiam com os defensores do Guarani.

No segundo tempo os jogadores esfriaram a cabeça, o jogo ficou morno nos primeiros minutos. Sem levar perigo, os dois times começaram a fazer um jogo tenso, com muita marcação e vários cartões amarelos. O Guarani só melhorou após a metade do segundo tempo, quando pressionou buscando o gol de empate e conseguiu, após escanteio batido por Luiz Fernando, o zagueiro Filipe foi derrubado na área. Luiz Fernando bateu e deu números finais à partida.

O técnico José Ângelo elogiou a reação da equipe: “Criamos muito no segundo tempo e podíamos muito bem ter saído daqui com uma vitória. Mas o empate ficou de bom tamanho, há de se ressaltar também a qualidade deste time do Villa Nova e agora teremos tempo pra trabalhar e recuperar todos os atletas, e com dois jogos em casa é hora de voltar a vencer” afirmou.
Um dos destaques da partida foi a estreia do goleiro Thiago Régis.

Ele substituiu a Fred que está no Departamento Médico. O jogador de 19 anos revelou uma ansiedade antes da partida por ser apenas o segundo jogo dele como profissional. “Pude estar fazendo umas defesas, podíamos ter saído com a vitória, mas corremos atrás do empate e conseguimos, podemos considerar uma vitória para a gente. O grupo me apoiou, demonstrou confiança e tenho só que agradecer”, falou o atleta que tinha até uma faixa no estádio onde estava escrito ‘Todo mundo viu, Thiago Régis o melhor goleiro do Brasil’. Com relação à faixa ele contou ter sido colocada por amigos e familiares aos quais também agradeceu. “Muito feliz, torcida da minha cidade (Nova Serrana) me apoiando”, disse.

O jogador Lima fez a primeira partida dele como titular na equipe do Guarani, antes havia jogado na partida contra o Atlético, onde entrou no intervalo do jogo. “Empate suado, fiquei um pouco chateado porque errei no primeiro gol, mas isso acontece, Corremos muito para conseguir o empate e foi melhor que a derrota”, falou ele que também levou amigos e familiares ao campo. “Uma motivação maior” comentou ele, dono de um nome complicado.

O jogador se chama Klivanly Hevany da Silva Lima. “É complicado, é melhor Lima,fica mais fácil”, disse.
Para o lateral da esquerda Fernando Bahia o jogo foi difícil e com reclamações da arbitragem. “Empatamos e foi na luta, na vontade. Teve um pênalti ali que não houve, mas o juiz marcou e ele quem manda”, considerou. Luiz Fernando, autor do segundo gol do Bugre acha que poderia ter sido melhor. “Esse resultado foi bom porque víamos de duas derrotas e agora é pensar no América. Eles têm uma equipe muito boa que vem jogando junta a dois anos”, comentou.

O Bugre volta a campo somente no dia 12 de março, sábado, às 16h, enfrentando o agora líder do campeonato, América-BH.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.