terça-feira, 3 de Fevereiro de 2015 10:49h Luciano Eurides

Guarani descobre revenda de ingressos no Farião

A diretoria do Guarani abre um processo de investigação contra possíveis revendas de ingressos no jogo entre Guarani e América, na primeira rodada do Campeonato Mineiro

A descoberta se deu pela quantidade de pessoas dentro do estádio e o número de ingressos vendidos. O clube ainda não tem uma noção do prejuízo causado.
O repórter Oliveira Lima noticiou o fato logo após a partida. “O Guarani acaba de descobrir e tem suas provas para rever a bilheteria e a denúncia comprovada pelo Guarani é de revenda de ingressos. Ele [o ingresso] entra e sai para ser vendido novamente. Assim, dá o aspecto de estádio cheio, no papel poucos bilhetes vendidos. O campo estava lotado e [tem] pelo menos 3.500 pessoas”, anunciou.
O departamento de jornalismo da Rádio Minas entrou em contado com a diretoria do Guarani. O vice-presidente do time divinopolitano, Vinícius Morais, contou como descobriram a fraude. “Foi no visual, nenhuma técnica de contagem de público. O Guarani se sentiu no dever de apurar o que houve e ficamos na situação de tentar descobrir. A federação tem fiscais a paisana trabalhando no Farião e fizemos estes questionamentos. O Guarani quer as coisas certas, que o clube pague pelo que foi vendido”, disse.
A roleta não funciona. “Os ingressos são depositados na urna e não se conta os giros das roletas, percebemos um público muito maior que a venda de bilhetes”, contou o vice-presidente e, ainda, que a nem Polícia Militar nem a Civil foram acionadas. “Preferimos esperar para tomar as providências e acreditamos que cerca 3 mil ingressos foram comprados pela torcida e pedimos ao adentrar no estádio destaque o canhoto. Pedimos desculpas pelo transtorno na bilheteria e mesmo assim não colocamos pessoas para vender fora do estádio”, considerou.
Nossa reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Federação Mineira de Futebol, onde Nina Abreu informou que a entidade ainda não foi oficializada do fato. Já a Liga Municipal de Desportos (LMDD), responsável pelos porteiros e bilheteiros, afirmou que terá uma reunião com o presidente, Gilson Morais, para esclarecer o ocorrido.
Oficialmente foram vendidos para o módulo 750 ingressos, sendo 600 inteiras e 150 meias-entradas, arquibancada 1125 ingressos, sendo 975 inteiras e 150 meias. Foram contabilizados 601 passaportes. Total de 2476 bilhetes.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.