terça-feira, 19 de Fevereiro de 2013 05:10h Luciano Eurides

Guarani empata em campo e dá goleada de renda e público

Na estréia do Bugre na Arena do Calçado, a atuação do goleiro Leandro foi determinante para o ótimo resultado para a equipe divinopolitana

O Guarani entrou em campo pela segunda rodada do Campeonato Mineiro de 2013, jogo realizado na cidade de Nova Serrana, frente o Cruzeiro. Dentro de campo um empate sem gols com uma apresentação quase impecável do Guarani. O maior público da história da Arena do Calçado, 10 mil pessoas rendeu ao clube divinopolitano mais de 300 mil reais em renda, ou seja o dobro de toda a renda do ano de 2012.
Em campo, um Guarani pouco mudado em termos de nome de jogadores, mas uma postura diferente garantiu ao time da cidade fazer uma partida quase perfeita. O ‘quase’ pelo fato da vitória não ter acontecido, o que era desejo de toda a equipe do Bugre. No primeiro tempo um Guarani fechado, saindo nas brechas e Fábio fez excelente defesa na cabeçada de Asprilla. No segundo tempo um Cruzeiro arrasador que esbarrou na excelente noite do goleiro Leandro, no mínimo três milagres realizados. O Cruzeiro mexeu errado, manteve Diego Souza em campo e tirou Guerreiro, fragilizou a marcação e o Guarani se aproveitou. No último lance de ataque do Bugre cruzamento de Carlos Júnior, Eric que havia entrado e dado novo fôlego ao ataque foi pra bola e levou toda a marcação, a bola passou e ninguém fechou para completar ao gol vazio. Jogada treinada e poderia ter sido a vitória, mas o desgaste físico de 90 minutos de muita luta perdoa todos os pecados.
O primeiro tempo já mostrava um time aguerrido e preparado para encarar o desafio. Éder ressaltava que quem tive mais fôlego levava. “Está equilibrado, o Cruzeiro está mantendo a posse bola e temos de agredir um pouco mais. Com certeza a parte física predomina, mas se incorporasse mais a equipe, sairemos vitoriosos”, disse ele. Na volta do intervalo Lucas Néwiton contou a estratégia traçada por Leston Junior. “Pediu para manter a mesma coisa e jogar mais um pouquinho”, contou.
No inicio da etapa complementar houve uma grande pressão do Cruzeiro. O time do Guarani soube suportar e aos poucos cresceu no jogo e poderia ter saído com a vitória. Ao final da partida Leston Júnior analisou o empate com sabor de vitória. “Se conseguir marcar bem e neutralizar as saídas e tivemos boas escapadas, as vezes e se toma ou exerce uma pressão, nossa equipe está de parabéns porque foi equilibrada os 90 minutos. O Leandro fez aquilo que sabíamos que ele tem potencial, parabenizo todos. Tinha a possibilidade de vencer, como o Cruzeiro também, tem de se ter o equilíbrio, mesmo se fizéssemos o gol não seriamos a melhor equipe do mundo. O Guarani internamente continuará na mesma humildade e o primeiro deles é atingir uma pontuação que evite qualquer time de risco de queda, somente depois pensar em algo maior. Obviamente como jogamos bem diante de uma equipe como o Cruzeiro não posso deixar que se crie uma zona de conforto dentro do grupo”, avaliou.

O goleiro Leandro, melhor em campo no jogo agradeceu a todos, e dedicou a boa apresentação aos treinos e aos companheiros de trabalho. “Mérito do time e do professor Ronaldo e tive a oportunidade de fazer grandes defesas. Saio contente e agora é descansar para encarar o Vila Nova”, disse.
Para o atacante Carlos Júnior o fator de jogar em casa com a torcida contra não influenciou. “Temos algumas coisas a melhorar, marcamos muito, mas deixamos a desejar aqui na frente e seguramos bem, estamos na batalha. Tiramos pontos de uma equipe que 70% do campeonato não irá tirar, então temos méritos também. A torcida compareceu e apoiou o time deles e nosso time não sofreu a pressão. Importante frisar isso, próximo jogo teremos ela a nosso favor”, falou.
Para a equipe divinopolitana o empate teve sabor de vitória, mas para o financeiro do Guarani, foi uma goleada. Em todo ano passado o Guarani vendeu 6.062 ingressos proporcionando R$131.027,50. Somente na partida do último domingo dez mil pessoas pagaram para uma renda de R$303.250,00. Apenas em uma partida o time deve a renda superior a do ano passado.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.