terça-feira, 8 de Março de 2016 09:28h Luciano Eurides

Guarani empata em casa e entra de vez na zona da confusão

O Guarani entrou em campo no último sábado, pelo Campeonato Mineiro 2016, empatou com a URT, por 1x1, dentro do Waldemar Teixeira de Faria

Resultado ruim, perante a competição, mas bom pelas circunstâncias da partida. O Bugre tem pela frente a equipe do Tombense, ainda com o fantasma de ser fora de casa.

A partida contra a URT não foi boa, o time tinha dificuldades em ganhar a bola, e quando conseguia construir a jogada. O primeiro tempo foi ruim, mas ainda terminou pior, pois a URT roubou a bola, atacou nas costas do lateral Iago, Rafael Margalhães praticamente se agachou para cabecear a bola para o fundo do gol de Leandrão. Uma pane no sistema de marcação, erro já repetitivo no Guarani.

 

 

 

No segundo tempo, o time do Guarani ainda iniciou com as mesmas dificuldades, o goleiro Leandrão teve que salvar o time mais uma vez, só que, aos poucos, o time da URT foi se entregando ao cansaço. As mudanças do treinador surtiram efeito e Romário cruzou, uma confusão geral dentro do gol. Marcos Vinícius subiu e atrapalhou a todos, a bola passou e sobrou para Marcel, ele deslizou para empurrar a bola para o fundo do gol, mesmo com as mãos e joelhos no chão, conseguiu evitar uma tragédia maior, mas não o suficiente para mudar o cenário ruim na tabela de classificação.

 

 

 

O Lateral Felipe Cordeiro disse que o time da URT é bom. “Erramos no gol, a bola estava no nosso pé, o empate valeu pela garra do time, especialmente no segundo tempo, não rodamos a bola, vamos trabalhar na semana e conseguir um resultado melhor em Tombos, sair atrás do placar é difícil e, graças a Deus, conseguimos o empate, depois do jogo contra o América, não deixaram nós jogarmos e temos de jogar”, ressaltou. O meia Jhonatan Oliveira fala que não acontece nada anormal. “O gol nos dificultou porque tivemos que correr mais, o empate não era o resultado que queríamos, se não dá para ganhar no futebol, vai na raça mesmo”, disse. O atacante Marcos Vinícius falou sobre a partida. “Quando jogamos contra os times da capital, eles jogam e deixam jogar, contra times do interior, são jogos mais aguerridos”, considerou.

 

 

 

O treinador Ricardo Leão alertou para as dificuldades dentro do jogo. “Lá dentro, às vezes as coisas não caminham do jeito que a gente quer. Nós tínhamos a bola no pé, forçamos o jogo, tomamos o contra-ataque e o gol. Precisávamos rodar mais a bola, sofrer faltas e trabalhar a bola parada e, felizmente, conseguimos o empate. Forçamos muito a bola pelo alto, o Júnior Barros no primeiro tempo jogando em posição diferente, no segundo tempo, o Jhonatan por dentro e ele pelas beiradas. Eu entendo que há cobranças e o torcedor quer o melhor para o Guarani e peço um pouco de paciência, se tiver jogo até os 60, o Guarani vai correr até lá, peço um pouco o apoio do torcedor”, garantiu o técnico.

 

 


Follmann
O goleiro da URT é um dos grandes destaques da competição, com excelentes apresentações e já é apontado como um dos melhores do Campeonato Mineiro. Jakson Ragnar Follmann, de 23 anos, natural de Santa Rosa (RS). Com 1,86m, 80 kg, depois da base e quatro anos no profissional do Grêmio, está fazendo história em Minas Gerais. Ele falou sobre essa situação. “Fico feliz com o reconhecimento, a URT está no caminho certo, se hoje estou começando a dar meus primeiros passos na minha carreira é graças ao nosso grupo, venho do Grêmio, houve uma proposta de seguimento, crescimento dentro do Clube, eu não me arrependo nunca, o clube me abriu as portas e a torcida também me acolheu, muito feliz pelo momento da URT, que também é nosso momento, temos que dar continuidade a esse trabalho. Eu não me surpreendo, porque trabalhamos para conquistar coisas boas, estou motivado, tem muita coisa para acontecer, estamos no caminho certo e, se Deus quiser, vão aparecer as individualidades”, relatou.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.