terça-feira, 1 de Fevereiro de 2011 00:00h

Guarani estreia com goleada histórica

LUCIANO EURIDES
luciano.eurides@gazetaoeste.com.br


Nem o mais fanático torcedor do Bugre divinopolitano esperava uma vitória tão expressiva na estreia da equipe no Campeonato Mineiro 2011. Foram cinco belos gols na forte equipe do Ipatinga. Quem esteve presente no estádio Waldemar Teixeira de Faria viu uma partida de futebol de alto nível e é nesse ritmo que a equipe volta aos treinamentos pensando em fazer bonito também longe da torcida.
Antes da partida muito se falou da força do adversário. O Ipatinga é uma das grandes equipes do futebol brasileiro. Equipe mantida e reforçada da série B do Brasileirão. Apesar de rebaixada a série C nacional o Tigre do Vale do Aço trouxe força máxima e jogadores de alto currículo, como Marinho Donizete, Luisinho e Léo Medeiros. Ainda as últimas grandes revelações do futebol mineiro, Joãozinho, Chiquinho e Pedro Paulo. Na história dos confrontos foram seis jogos, cinco vitórias do Ipatinga. O Guarani em campeonatos mineiros havia marcado apenas seis gols na defesa do jovem time dirigido por Itair Machado. Em 2003 e 2004 houve goleadas por 4x0, sendo a de 2004, dentro do Farião.
Todo esse aparato de informações somente fez motivar o time de Divinópolis. Vencer era possível, isso ocorreu no último jogo entre as equipes, o Guarani venceu em 2008. Acreditar era preciso e um fato lamentável ocorreu na véspera da concentração. A esposa de Chico Marcelo, grávida, perdeu a criança e isso deixou o jogador muito abalado e com ele todo o grupo. Marcelo se apresentou na sexta-feira, queria defender o nome da cidade a qual escolheu morar; o plantel sabia da importância desse jogo para o jogador, para a história da cidade e nesse momento a palavra ‘união’ tomou seu sentido maior.
A bola rolou e o Guarani se apresentava para o jogo. O time alvirrubro tentava por todos os lados. Na velocidade de Thiaguinho, na vontade de Juninho, mas foi no talento de Luiz Fernando que as traves recentemente colocadas no Farião testemunharam o primeiro gol do Guarani. A maneira especial dele bater na bola ficou evidenciada aos 29 minutos de jogo, quando ele fez boa jogada com Juninho, invadiu a área e soltou o pé esquerdo para abrir o placar. Na semana da partida ele já afirmava ter essa vitória, um sabor todo especial. Luiz Fernando defendeu o Ipatinga em 2009 quando a equipe foi campeã do módulo II.
O time do Guarani estava muito bem em campo e no final do primeiro tempo, 43 minutos, cobrança de escanteio, o goleiro Bruno falhou, a bola ficou quicando dentro da área e o zagueiro Michel Nunes a chutou para dentro fazendo 2x0.
No intervalo do jogo o treinador Gerson Evaristo conseguiu melhorar o Ipatinga e dominar a partida. Juninho, lutou muito, deu toda sua força enfrentando os zagueiros do Ipatinga. Para o lugar dele José Ângelo chamou Chico Marcelo. Essa alteração mudaria os rumos do confronto. Antes, as novas redes do lado do Porto Velho ainda não haviam sido inauguradas, Carlos César não se fez de rogado, aos 31, entrou pela direita e chutou muito forte, até mesmo arrebentou a nova malha e marcou o terceiro do Guarani.
Tudo caminhava para uma boa vitória. Mas ela merecia ser especial. Chico Marcelo, aos 43, de falta fez um golaço. Com toda aptidão ele carinhosamente colocou a bola no ângulo de Bruno. O goleiro se esticou todo, mas impossível alcançar a bola chutada com disposição. O jogador se ajoelhou no gramado agradecendo a Deus, a vitória já conquistada. Agradecer a Deus em um momento triste na sua vida pessoal. Agradecer a Deus por proporcionar a alegria de 2.058 pagantes no Farião. A partida não havia terminado e Chico Marcelo também não. Aos 44, ele cruzou para Nilson Sergipano fazer o quinto gol do Bugre e levar a massa à loucura.
As lágrimas tomaram conta do atleta, do marido, do filho e Chico Marcelo foi, em prantos, agradecer a torcida presente no estádio. O jogador comentou a atuação dele, o resultado, e repetidas vezes agradeceu a Deus. Redundância, talvez, mas ele fala que agradecer nunca é demais. “Todos que estiveram comigo essa semana souberam da coisa perturbadora que aconteceu na minha vida, somente superada com pessoas quem amam, que ficam ao seu lado, principalmente a minha esposa que amo muito. Meus pais, meu sogro e sogra que sempre ficaram do meu lado e essa família Guarani que acabamos de ver nessa tarde gratificante”, falou e comentou o profissionalismo dele em estar em campo e o gol como prêmio pela dedicação. “Um gol coroado pela mão de Deus, não só meu, mas de todos os companheiros que estiveram aqui nessa tarde feliz. O trabalho está começando, estamos no caminho certo, mas temos os pés no chão, mesmo porque ainda não ganhamos nada. Hoje tenho certeza, foi a mão de Deus como uma benção por tudo que passei essa semana. Me surpreendeu o modo como os colegas me trataram, Deus nos abençoou com essa vitória”, falou.
O treinador José Ângelo falou da vitória e da família Guarani, pediu a todos para manter os pés no chão e deixar o entusiasmo para a torcida. “Ganhamos bem, de uma grande equipe. Não podemos tornar isso em euforia, sabemos da nossa responsabilidade, é maior ainda a partir desse momento e dessa forma vamos trabalhar essa semana. O Chico Marcelo já tem uma identificação com Divinópolis. É daqui, casado aqui, família tradicional, tenho de parabenizar a ele pela sua força interior, no sábado ele se apresentou por conta própria na concentração e me disse: professor eu sou um profissional e o meu momento familiar é muito difícil, mas meu momento profissional, tenho de separar. Abri minha palestra falando ser hoje o jogo do Chico Marcelo e da família dele. Também da nossa família, que criamos, chamamos família Guarani”, disse e comentou também a elasticidade do placar. “Fazer cinco gols em uma equipe do naipe do Ipatinga não é em qualquer dia e nem qualquer hora. O Guarani tem de pensar grande, ter raciocínio e equilíbrio para continuar com o mesmo espirito”, considerou.
O Guarani enfrenta agora o time do Democrata, em Governador Valadares, na segunda-feira, 7 de fevereiro. O time treina a partir de hoje no Farião. A torcida organizada Red Bugre está se preparando para acompanhar o Guarani nessa partida.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.