sexta-feira, 31 de Janeiro de 2014 03:38h Luciano Eurides

Guarani faz reavaliação do jogo contra a Caldense para encarar o Vila Nova

O futebol moderno exige dos jogadores e comissão técnica, além do desempenho de um bom jogo a avaliação constante do trabalho e a reavaliação, para verificar acertos e erros, promover correções e estabelecer novas ações diante do compromisso seguinte.

O treinador Leston Júnior sempre usa a semana de trabalho para escolher aqueles que vão jogar e por isso os trabalhos físicos, táticos e as estratégias são feitas de forma exaustiva.
Os atletas tiveram a segunda-feira para descanso físico e aproveitaram para rever o jogo contra a Caldense e se avaliar. Na terça-feira treino em dois períodos visando físico e recuperação. Na quarta-feira treino pela manhã e obviamente todos assistiram o jogo do Minas Boca, adversário do Guarani na terceira rodada.  Na quinta-feira treino em dois períodos e na tarde de hoje a definição da equipe que joga contra o Vila Nova, em Nova Lima, no domingo às 17h. A viagem está marcada para o meio dia.
Além das estratégias assinaladas, onde se leva em conta o adversário e as condições do campo, os atletas assistiram ao DVD do jogo contra a Caldense e reafirmaram o bom jogo do Bugre e onde eles caíram em armadilhas bem montadas pelo adversário. Tiago Pereira adiantou que a bola chegou poucas vezes ao ataque e ele esperava o avanço de Iago e Alex Santos, fato que a Caldense não permitiu. “Temos que melhorar o poder ofensivo e a bola chegando pouco na área, já houve a conversa com o treinador, serei o jogador mais cobrado do time e quanto a isso estou tranquilo, fui artilheiro nas equipes onde passei, vamos jogar contra o Vila no campo deles, pequeno e de muita jogada aérea, um dos jogos que mais gosto e as coisas vão mudar. A Caldense anulou nosso ponto forte que é a chegada dos dois laterais, isso prejudicou demais a gente. Vamos aproveitar que o Vila é um time experiente, vai deixar jogar”, garantiu.
O zagueiro Tiago Pepel fez a estreia dele e garante que o jogo foi complicado e faltou paciência para o time do Guarani e isso não pode se repetir diante do Vila Nova. “Sempre trabalho para fazer um bom trabalho lá atrás, marcar bem e se possível ajudar com gols. Esperávamos a Caldense mais fechada, eles marcaram em cima, não tivemos paciência para acertar os passes, vamos trabalhar a semana, lá é um jogo bem diferente, campo menor, e vamos fazer o que o professor pedir. Estou gostando muito e me sentindo em casa”, avaliou.
O lateral Iago confirmou a boa marcação recebida pela Caldense, avaliou que ele poderia ter chegado mais ao ataque. “O primeiro tempo joguei mais, eles conheciam mais o Alex, no segundo tempo eles colocaram um em cima de mim, acho que fiquei devendo na parte ofensiva, para o jogo do Vila temos que nos preparar para um jogo de contato e bola aérea, vou procurar o Tiago Pereira dentro da área e acertar ele lá. Estou confiante, o grupo, diretoria e comissão técnica estão me passando muita confiança”, falou o talento divinopolitano.
O treinador Leston Júnior manteve o mesmo pensamento de pós-jogo. “Erramos passe, ansiedade normal de uma estreia, tivemos um segundo tempo melhor poderíamos ter saído vencedores, temos uma equipe em condições de disputar contra qualquer adversário. Eu tive a oportunidade de ver outros jogos e o fator emocional aflora quando se vale três pontos. A Caldense fez um jogo muito intenso no primeiro tempo e era impossível mantê-lo no segundo, terminamos melhor que a Caldense e com situações de gols, é um aspecto que vai melhorar muito e teremos ela intensa do início ao fim. Em Nova Lima é um jogo diferente, se joga pouco e briga muito, pelo próprio Vila e o que eles estão preparando para a gente”, falou.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.