terça-feira, 26 de Maio de 2015 10:35h Atualizado em 26 de Maio de 2015 às 10:45h. Luciano Eurides

Guarani inicia os trabalhos, visando a Taça BH sub 17

O Guarani, depois de três dias de avaliações, escolheu um farto grupo de atletas para o início dos trabalhos, visando a Taça BH de futebol sub 17

Os convocados terão durante a semana trabalhos físicos e técnicos, e com isso, aos poucos o elenco será reduzido. Conjuntamente serão analisados os casos individuais, como frequência nos trabalhos, já que muitos atletas são de outras cidades e mesmo os estudantes no período da tarde.


Não está definida uma programação, mas os trabalhos serão na tentativa de montar uma equipe enxuta e com atletas em condições de atender a maior variação tática possível. Ainda neste planejamento, deverá ser levado em conta que a grande maioria está em disputa de competições pelos seus clubes de origem.


O treinador, Marco Túlio Cordeiro, explicou o alto número de atletas aprovados e considerou satisfatório o período avaliativo. “Foi até melhor que eu esperava, nós aproveitamos 15% do grande número de atletas que apareceram, até pouco, é duro deixar um menino de fora, vamos olhar a qualidade física e técnica ainda esta semana e trabalhamos todas as tardes e na sexta-feira definirmos um grupo de 25 a 30 meninos. Nenhuma equipe sairá prejudicada, desde a primeira conversa, ficou bem claro que eles têm que continuar a disputar pelos seus clubes e não poderíamos tomar os jogadores deles, também porque é importante os jogadores estarem em atividade no que se diz jogo. Vamos observar o jogo deles e tirar conclusões nas movimentações. Trabalho junto a outro treinador”, garantiu.


Um dos atletas selecionados foi Diego José Aparecido Paulino, do Cruzeiro da cidade de Pará de Minas, ele atua como atacante, nasceu em 09/03/1999, 1,86m de altura e 67 kg. O jogador teve como primeiro treinador, Thávios, com quem joga há nove anos, ele se diz feliz por ter sido escolhido e promete não medir esforços para estar no grupo final. “Primeiro, é um sonho se tornar jogador profissional, uma batalha que já dura nove anos, estou querendo ser um ídolo e me inspirando em outros, estou na luta, tenho que batalhar, no Guarani, na Taça BH, acima de tudo com fé em Deus, por Ele fui escolhido, quero chegar com humildade e com os pés no chão, pois nada é fácil, tudo é difícil na vida”, declarou ele, que tem como ídolos Romário e Ronaldo (Fenômeno).


A Taça BH reúne clubes do Brasil e do exterior, haverá transmissão da Sportv e tornará um grande avanço para alavancar carreiras, Diego acredita nisso. “Uma das competições mais respeitadas do Brasil, se eu conseguir entrar, vou para a luta, representar Pará de Minas. Conto com o esforço do meu pai para esta missão”, creditou.

José Paulino é o pai de Diego, ex-jogador, mas atuava como zagueiro e conta seu filho é muito dedicado, ainda confessou que confia nele para defender a camisa do Guarani. “Fiquei muito feliz, já levei ele em outras, mas nunca desanimou e sempre que ele pede, eu levo, nunca falei não, mas ele nunca desanimou. Sempre disse que há valores no profissional e se não for, tem no amador muito time bons também. Ele é muito humilde, não reclama, é leal e espero que Deus encaminhe os caminhos dele. Se ele for chamado para outra cidade, não é ‘perder o filho não’, todos saem ganhando, se isso acontecer, que seja feito o gosto dele e se ele for, eu vou junto. Largo ele não. Vale a pena tudo que se faz por um filho, nunca é demais e Deus abençoa”, falou.


Primeiro treinador, uma confiança que dura até hoje, Thávios Melo, há 15 anos na escolinha de futebol Cruzeiro de Pará de Minas, recebeu o menino e o tem hoje, adolescente e caminhando para uma grande competição. Sem despedidas, Thávios acredita no futebol dele e que a jovem promessa paraminense se esforçará ao máximo para aproveitar as oportunidades. “Recebi a notícia com satisfação, o vi crescer com a gente e agora tendo essa oportunidade em Divinópolis, fico na torcida para que Deus abençoe nessa nova etapa da vida dele e que ele consiga realizar os sonhos. Eu não prendo atletas, eles já foram às outras, e inclusive, já levei ele no Cruzeiro (Belo Horizonte). Na época, me falaram que ele deveria se preparar mais, agora a oportunidade de ele chegar a uma equipe grande. Conheço o potencial dele, sempre artilheiro em todas as categorias que jogou, futebol envolve vários fatores, nessa nova fase terá sucesso, é um menino humilde, continuar com os estudos, agarrar oportunidade, não tem problemas dentro ou fora de campo, é bastante família, pai que sempre o acompanha em tudo”, confirmou o treinador que o dividirá com o Guarani.


No primeiro grupo de trabalho, já há algumas observações. O goleiro Vitinho (Flamengo Divinópolis) teve uma contusão no joelho e aguarda os resultados de exames para uma possível recuperação. Vitor (Claudio) também terá uma reavaliação física por contusão. Juninho (Palmeiras) ainda da categoria 99 estuda à tarde e a escola não tem o curso dele de manhã. O lateral Hudson (Claudio) faz as duas alas, assim ele fez teste pela esquerda, mas pode ser aproveitado pelo outro lado.


Créditos: Luciano Eurides

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.