sexta-feira, 7 de Outubro de 2011 13:52h Atualizado em 7 de Outubro de 2011 às 14:13h. Luciano Eurides

Guarani irreconhecível perde para o Villa Nova

O Guarani de Divinópolis entrou em campo na noite de quarta-feira pela terceira rodada da Taça Minas Gerais de Futebol. O time não conseguiu apresentar um bom futebol. Errou muitos passes e deu ao forte adversário as oportunidades e duas delas se transformaram em gol. O placar de 2x0 para o Leão do Bonfim foi justo. O Nacional empatou em 2x2 com o Ipatinga.


O Guarani entrou e campo com as modificações já realizadas em treinos no Farião. Iago assumiu a ala da esquerda no lugar de Diogo e não conseguiu solucionar o problema de marcação por aquele lado. Kiss entrou no meio campo, roubava bem a bola e na hora do passe, a exemplo da grande maioria dos atletas do Bugre, errava. Marinho no ataque não recebeu uma bola no estilo que ele gosta, pronta para o chute.
Aos 12 minutos, o Villa Nova abriu o placar na cobrança de pênalti. Iago provavelmente não viu a bola alta na área, deixou o adversário dominar e quando tentou tirar a bola cometeu pênalti. Alex cobrou e marcou.


O Guarani somente foi chegar com perigo aos 20 minutos quando Kiss puxou o contra ataque, depois da jogada inteligente de Marinho, a bola sobrou para Robertinho perder uma ótima oportunidade para abrir o placar.


Aos 27, o zagueiro Cleberson de cabeça fez a bola explodir no travessão. A resposta do Villa foi rápida e o atacante ficou na cara de Tiago Régis, corajosamente o goleiro do time de Divinópolis se atirou nos pés do atacante e fez grande defesa, evitando assim um mal maior.
No segundo tempo, aos seis minutos, Robert chegou com perigo, ele recebeu a bola, driblou o zagueiro e já dentro da pequena área tentou colocar abola para Marinho, o goleiro Fred, da equipe de Nova Lima, se antecipou e fez importante defesa.


A vitória do Leão veio aos 12 minutos da etapa complementar. Uma pane no sistema defensivo do Guarani. Uma bola cruzada na área para ninguém. Tiago Régis saiu para defender, antes Cleberson meteu a cabeça na bola, tirou o goleiro da jogada e serviu a Luizinho que ampliou o placar.
O gol deu ao time de Leonardo Condé a chance de trabalhar a bola e evitar jogadas mais arriscadas. O Bugre que já havia errado vários passes, acabou errando muitos outros. Não se achava em campo e a torcida começa vaiar o time. O mais cobrado era o atacante Marinho, a organizada cantava: “Marinho pode jogar, o Farião não é seu Spa”.


O treinador Gian Rodrigues tentou mudar o time. Tirou Hernani e colocou Chico Marcelo, saiu também Robert para a entrada de Douglas Cachorrão e Diogo  no lugar de Robertinho. Todas sem efeito e principalmente por conta dos vastos erros de passe que insistiam em acontecer na equipe divinopolitana.


Ao final da partida o treinador Gian Rodrigues avaliou o jogo como um time em preparação (Guarani) contra uma equipe em competição (Villa Nova). “Estamos em fase de formação e jogamos contra uma equipe difícil e em muitos momentos conseguimos igualar o jogo. Viemos para classificar o time e não para ganhar um terceiro jogo. Isso que vai acontecer. O time deles é mais encaixado, vem de uma competição. O trabalho continua, naturalmente nosso time evolui. Ganhamos do Nacional que também não vinha jogando competição, em fase de formação. Pegamos duas equipes em competição e temos o Boa que será mais difícil que hoje”, disse e ainda admitiu falhas na equipe. “Falhas de novo por falta de competitividade e em alguns momentos nossa equipe se comportou bem”, falou.


O atleta Marinho, bastante cobrado da torcida pediu um tempo para reavaliar o jogo. “E difícil nesse momento falar, mesmo porque se fala coisa que não deve. Vamos descansar e conversar o que teve de bom e ruim. Erramos muito e não jogamos aquilo que podemos jogar. Ter cabeça tranquila e diante do Boa sair com a vitória”, falou.


O atleta Paulo Roberto, tem um longo histórico de vitórias em Divinópolis, isso vem desde as categorias de base, quando ainda no Atlético Mineiro. Ainda venceu por Ibirité e outras equipes. Como profissional ajudou o Tupi de Juiz de Fora e agora pelo Villa Nova. Ele comentou essa boa fase do Leão do Bonfim e a partida frente o Guarani. “O Leonardo Condé sempre monta equipes muito competitivas é um treinador novo e bastante atualizado com o futebol e esquema tático. Sempre monta equipes que atacam com a bola e marcam sem a bola”, falou o atleta que é orgulho do pai, Paulo Roberto Prestes.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.