quinta-feira, 26 de Setembro de 2013 07:59h Luciano Eurides

Guarani mantém planejamento mesmo com indefinição de data do Campeonato Mineiro

O Guarani de Divinópolis realiza o período de avaliação e terá de mudar o planejamento caso de concretize o calendário proposto pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) dando início ao Campeonato Estadual em 12 de janeiro.

O Guarani de Divinópolis realiza o período de avaliação e terá de mudar o planejamento caso de concretize o calendário proposto pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) dando início ao Campeonato Estadual em 12 de janeiro.

 


No Waldemar Teixeira de Faria Leston Júnior comandou um treino com 15 atletas. Gil Douglas com um estiramento na coxa não participou, mas o assunto do dia foi mesmo a antecipação do início da competição que não agradou aos jogadores e comissão técnica.

 


Divulgado na última sexta-feira, o calendário do futebol brasileiro de 2014 gerou muita polêmica por causa do excesso de jogos em um curto período de tempo. O agravante do ano que vem é a Copa do Mundo. O torneio da Fifa paralisará todas as competições nacionais por mais de um mês, e os jogadores terão suas férias ‘quebradas’. Como os estaduais começarão mais cedo, o período de descanso dos atletas será dividido em 15 dias no início e 15 no meio da temporada.

 


Assim, após as duas semanas de férias no início do ano, os jogadores terão apenas cinco dias para se preparar para a disputa dos campeonatos estaduais, já que o Brasileirão deste ano se encerra somente no dia 8 de dezembro. Segundo Lopes, porém, a CBF propôs aos atletas o parcelamento das férias - 24 dias (de 8 de dezembro até 2 de janeiro) no começo do ano e mais dez dias durante a Copa – e eles não aceitaram. “Eles teriam mais de 30 dias de férias, mas não quiseram. Os atletas precisam entender que os clubes tem que se manter em atividade durante todo o ano para pagar os salários deles, que não são baixos”, explicou Carlos Eugênio Lopes.

 


Os clubes do interior, como o Guarani, normalmente, contratam atletas que estão em disputa nas séries B e C do Brasileirão e também não teriam de optar pelo descanso ou pré-temporada e sem dúvida colocaria os times em inatividade muito rapidamente.

 


Encabeçado por figuras como Alex e Paulo André, o movimento dos atletas (que conta com 75 jogadores profissionais das Séries A e B do Campeonato Brasileiro) pediu, por meio de nota oficial divulgada na última terça-feira, uma reunião com a CBF para discutir a situação do calendário do futebol brasileiro em 2014. Ele tem data de início marcada para o dia 12 de janeiro e conta com paralisação de 45 dias para a disputa da Copa do Mundo, o que provocará uma quebra nas férias dos jogadores.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.