terça-feira, 1 de Março de 2016 09:31h Luciano Eurides

Guarani perde mais uma fora de casa e sinal de alerta é ligado

O Guarani de Divinópolis começou o Campeonato Mineiro 2016 de uma forma espetacular, venceu o América, empatou com o Atlético

A deficiência mostrada em jogos fora de casa é que preocupa e deixa o time em situação perigosa. Já perdeu para o Tricordiano, Tupi e, no último domingo, para o Uberlândia, por 2x0, no Parque do Sabiá.

O time mudou, e muito, em relação ao esperado para a partida. O atacante Marcos Vinícius não começou a partida, segundo o treinador, ele está recuperado de lesão, mas não aguentaria todo o jogo. Assim, Júnior Barros foi o homem de frente. Sem Carlos Renato no meio campo, surpreendentemente, entrou Gil. A expectativa era a entrada do meia atacante Marquinhos, vindo do Atlético Mineiro. Segundo o treinador, a preocupação era com o desgaste de Jhonatan Oliveira, que, inclusive, não treinou na quinta-feira, ainda em Divinópolis.

 

 

 

O time mostrou em campo a deficiência da bola não chegar no ataque, e pior, o meio não prendia a bola e a defesa foi sobrecarregada, o Uberlândia insistia e conseguiu o pênalti, para piorar, o zagueiro Murilo foi expulso. Marcos Tiago fez a cobrança e, após o lance, o treinador tirou Gil, para a recomposição da defesa, entrou Anderson Santos.

Com um homem a menos, perdendo o jogo, fora de casa, a equipe até se portou bem, mas o Uberlândia ainda chegou ao segundo gol. Magalhães aproveitou mais um erro de marcação, dois foram em cima de Alê, que, na linha de fundo, deixou o camisa 16 livre para cabecear e fazer 2x0.

 

 

 

Já no final da partida, ele colocou em campo Marcos Vinícius no lugar de Júnior Barros, mas sem tempo suficiente para uma reação. Segundo Ricardo Leão, o time foi bem. “Eu agradeci aos atletas pelo empenho e o time foi muito valente, tivemos lances também e poderiam ter originado o gol e nossa sorte ser diferente na partida, o futebol tem essas magias, se mantivermos nossa cabeça erguida e correr dentro de campo para nosso torcedor, a sorte vira. Vamos corrigir essa semana para mudar alguns posicionamentos para nossos jogadores e não deixar nossa defesa tão exposta”, falou ao repórter Oliveira Lima, da Rádio Minas.

O treinador ainda comentou a questão do Júnior Barros jogando na frente e ele já declarou preferir jogar no meio. “Ele teve um início mais complicado, chegou na metade da pré-temporada, gradualmente entrando em forma, assimilando o que temos passado para ele. Digo que, contra o Tupi e contra o Uberlândia, ele foi muito competitivo. Eu volto a afirmar que ele fez duas boas partidas e, infelizmente, capricho do destino a bola dele não entrou”, disse.

 

 

 

 

 

O treinador esclareceu as modificações no time. “O Marcos Vinícius não aguentaria os dois tempos, eu não queria tirar o Jhonatan do meio, pois o desgaste na beirada é maior. No segundo tempo, podíamos ter jogadores bastante desgastados, esse foi o motivo de o Marcos Vinícius não ter começado o jogo”, analisou.

A próxima partida será contra a URT, em Divinópolis, às 16h. Para a escalação da equipe, o treinador tem a volta de Genalvo e a possibilidade de contar com Carlos Renato. O atleta foi informado pelo departamento médico que é apenas uma possibilidade, a lesão foi grande e o tratamento é intensivo. Além de Gil (lateral direito de ofício), o treinador tem Marquinhos, Romário, Jonas e Ruan.

Perde Murilo, como Jean Pablo ainda está se recuperando de lesão, a possibilidade é de Anderson Santos. Outras opções são Anderson de Jesus e Michael. Já para compor o ataque, além de Marcos Vinícius voltando de lesão, Júnior Barros, que vem atuando como titular, há Rafinha, Brunwell, Marcel e Victor.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.