segunda-feira, 29 de Junho de 2015 10:05h Atualizado em 29 de Junho de 2015 às 10:07h.

Guarani Sub-17 vai encarar o Atlético em preparação para a Taça BH

O Guarani de Divinópolis vai hoje à cidade do Galo, enfrentar o Atlético Mineiro Sub-17, em partida amistosa e preparatória para a Taça BH Sub-17

No meio de semana, a equipe fez um jogo treino frente ao Nacional e terminou empatado em 1 a 1.

O Guarani ainda tem um período para corrigir erros, o tempo é curto e tem de ser aproveitado. Na quinta-feira, diante do Nacional, a equipe não foi diferente daquela que enfrentou o AMDH. Os mesmos jogadores, mas o adversário marcou mais adiantado e acabou surpreendendo o time da casa.

A atividade foi distribuída em três tempos de 30 minutos. A formação inicial do Bugre com Vinícius, Lucas Gago, Michael, Guilherme, Felipe Alexandre, Felipinho, Pablo, Luan, Jonas, Bernardo e Ythallo. Embora os mesmos atletas, a mesma formação tática, o desempenho não foi o mesmo. Houve a maior exigência na marcação, isso foi para a equipe tirar lições importantes. Esse período terminou em 1 a 0 para o Guarani, com gol de Luan.

No segundo período começaram as mudanças: Ruan no lugar de Felipe Alexandre, Fiori no lugar de Pablo, João Pedro no lugar de Luan, Jaílson no lugar de Bernardo e Thales no lugar de Ythallo. O time de Nova Serrana aos poucos criava oportunidades e conseguiu o empate. Vinícius ainda teve de fazer uma defesa espetacular.

Na avaliação do treinador Marco Tulio Cordeiro, uma evolução. “Foi bom e diferente do adversário de sábado, em que o time deles também veio com a proposta de defender. Hoje, o time deles veio com a proposta de atacar mais e viemos com a nossa que é defensiva. O contra-ataque não encaixou tanto. Nosso time acabou entrando no jogo deles e terminou atacando de qualquer jeito. Está sim dentro daquilo que planejávamos e alguns detalhes a melhorar. Para atingir o ideal, falta essa bola chegar ao ataque com mais velocidade de qualidade. Encaixar a situação das linhas e a bola parada”, garantiu.

O volante Felipinho, capitão da equipe, esperava um pouco mais do time. "Apesar do empate foi um jogo bom, o time deles não é bobo, e vimos uma evolução no time sim. Falta um pouco de entrosamento, estamos demorando um pouco a entrosar com a bola nos pés, mas isso não falta de vontade, é encaixe mesmo. Eu acho que pensamos ser fácil, mas futebol é bem complicado de compreender, e até a Taça BH o time vai estar pronto", garantiu o atleta, que foi escolhido para ser o capitão. "Ele [Marco Túlio] chegou para mim e pediu para eu ser o capitão do jogo e não definiu acho, vou fazer de tudo para manter a confiança do treinador e ser exemplo do time e manter a faixa", avisou.


Nacional

Trouxe o meia Vinícius, da cidade de Pitangui, o garoto chamou a atenção pela facilidade na execução das jogadas e boa distribuição de jogo. Ele está há dois meses no Nacional – antes jogava no Clube Atlético Pitanguiense – e disputou várias vezes a Taça Pará de Minas. Segundo o atleta, nascido em 99, há uma ansiedade pelo Campeonato Mineiro.  "Nosso time é bom e bem treinado, estamos trabalhando para a disputa do Campeonato Mineiro, fazer um bom campeonato e ser um jogador profissional", falou.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.