quinta-feira, 22 de Outubro de 2015 09:58h

Guarani teve primeiro encontro visando Campeonato Mineiro 2016

A Federação Mineira de Futebol (FMF) reuniu na tarde de terça-feira (20) com representantes dos times mineiros

A reunião teve como pauta, a Liga Rio Sul Minas e o Profut.

Cruzeiro, Atlético e América apresentaram à Federação e aos clubes do interior a ideia e formato da nova Liga e pediram apoio e incentivo à mesma. A preocupação e questionamento dos clubes do interior foram no que a competição poderá acarretar ao Mineiro, já que está programada para acontecer paralelamente ao mesmo. Diante desse questionamento, foi afirmado e comprometido pelos clubes da capital a participação no Mineiro com uso de suas equipes principais, sem comprometer o apelo comercial e dos torcedores pela competição.


O Programa do governo, criado para auxiliar os clubes no parcelamento de suas dívidas federais, o Profut, foi explicado aos clubes pelo departamento jurídico da Federação. Semelhante ao REFIS, o programa visa parcelar as dívidas dos clubes, afim de liberar a CND federal, mas para isso, existem contrapartidas dos mesmos. A lei foi aprovada, trazendo no seu texto a exigência da CND para a disputa de competições. Mesmo que o clube não entre no ProFut, será exigido a documentação, caso contrário, o mesmo poderá ser rebaixado de divisão. Na ocasião, foi dito que se a lei fosse válida em 2016, apenas sete clubes da Série A do Brasileiro estariam na disputa.

O Guarani possui a CND exigida para disputa das competições. Conseguida através do REFIS, agora, a diretoria discutirá junto com o conselho sobre a migração ou não do REFIS para o ProFut.


Na oportunidade, foi levada pelo Guarani a discussão sobre as cotas de TV do Campeonato Mineiro, as mesmas serão negociadas a partir de 2017. O vice-presidente do Guarani, Vinicius Morais, sugeriu usar as mesmas bases da Liga Inglesa, onde a divisão da cota é mais igualitária entre os clubes. A proposta foi bem aceita pelo Presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, o qual disse que a situação pode ser estudada junto com outras mudanças no Campeonato Mineiro, com o propósito de fazê-lo mais interessante aos clubes.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.