terça-feira, 23 de Abril de 2013 07:07h Luciano Eurides

Guarani vence e já se prepara para o futuro

Assim se vai criando identidade e falei para eles sobre o nível de atuação.

O Guarani terminou o Campeonato Mineiro com uma boa vitória. Venceu o Boa por 2x1, gols de Joubert ainda no primeiro tempo e um golaço por cobertura e ainda Adalberto, no final do jogo, de cabeça. Para os jogadores valeu a pena a participação, já Leston Júnior ainda quer um projeto futuro.


O treinador encerrou a participação do Bugre falando em projeto futuro. “Começar do zero é muito difícil, montar um time, fizemos três amistosos e perdemos os três porque enfrentamos grandes equipes e houve o amadurecimento coletivo. Assim se vai criando identidade e falei para eles sobre o nível de atuação. É por isso que reforço a ideia de manter o time. Eu fui contratado para fazer um trabalho de um ano e meio e precisamos de mobilização. Precisamos da cidade abraçar o projeto e termos uma sequência mais próxima do ideal. Futebol as coisas precisam de planejamento, a direção foi muito correta e podemos contribuir com esse ressurgimento com as origens do Guarani”, falou o treinador.


O atacante Lucas Néwiton pretende sim ficar no Bugre. “Valeu a pena sim, do início ao fim, não foi fácil, mas o grupo tem determinação e o grupo poderia ter ido mais longe. Tenho contrato até o final do ano, sou muito grato ao Guarani e é de minha vontade ficar sim”, falou.
Rafael Estevam confirmou a fala do companheiro. “Parabenizamos a equipe pela luta e provamos dentro de campo que não lutaríamos apenas para não cair. Ainda não conversamos nada, não sabemos se vai ter uma série D. Muitos atletas ou todos se valorizaram nesse campeonato e sabemos que o Guarani tem um projeto grande e quem sabe podemos fazer parte dele”, ressaltou.


O atacante Carlos Junior, voltou a Divinópolis e garante ter reencontrado o bom futebol. “O trabalho foi muito bem feito, e já fica meu agradecimento, o Renato (Montack), Gilson (Morais), merecíamos ir mais longe, mas futebol é assim. É um grupo maravilhoso, tenho de conversar e vamos ver se dará tudo certo”, disse o jogador.
O presidente Edilson de Oliveira demonstrou toda a alegria dele e ainda fez um desabafo. “Muito feliz, realizado. Os quatro anos que estive a frente do clube, quem me convidou não honrou os compromissos, mas é um time de guerreiros, eu saio e entra outro. O Gilson (Morais), vai ter minha contribuição, estarei ajudando e sei o quanto é difícil ser presidente desse clube e foi tudo combinado, está resolvido e vai dar tudo certo”, confirmou.


Gilson Morais, futuro mandatário do Bugre adiantou que o time não entra na série D do Brasileiro, nem mesmo se houver desistência de outros times. “Vamos sentar ainda, a intenção é essa e vamos olhar o que é melhor para Divinópolis. Quem contratou o Leston Júnior fui eu, ele é nosso treinador até ano que vem. No momento não tem nada para disputar, não temos dinheiro para uma disputa da Taça Minas Gerais, temos de ter contabilidade e vamos iniciar olhando para a base e termos ano que vem cerca de 12 atletas da cidade e contratar outros dez. Serie D e Taça Minas Gerais é ilusão. Vamos ter um olhar para o juvenil do Vasco e tentar capitar os melhores jogadores deles. Vamos ter uma reciclagem dentro do Farião e vamos primeiro reabrir o campo, como disputar qualquer competição se o time nem campo tem”, assinalou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.