sábado, 4 de Agosto de 2012 08:44h Gazeta do Oeste

Guarani vence o Aracruz e se mantém na briga por uma das vagas

Com o resultado, o Guarani foi a seis pontos, superando o Aracruz no saldo de gols (0 a -2) e deixando a lanterna para o Volta Redonda, que tem apenas quatro pontos.

 Até então o Grupo A6 da Série D do Campeonato Brasileiro 2012 tinha uma peculiaridade. Em seis rodadas ou doze jogos, nenhuma equipe havia marcado mais de um gol numa mesma partida. Parecia a velha brincadeira de criança, do "zerinho ou um". A sina teve fim na noite desta sexta-feira, no Estádio do Bambu. Mesmo como visitante, o Guarani, de Divinópolis (MG) bateu o Aracruz, campeão capixaba, por 2 a 0.

 

Os gols da partida foram marcados pelo zagueiro Negretti, aos 37 minutos do primeiro tempo, numa rebatida do goleiro Merivaldo, e o atacante Jonathan, que acertou um belo voleio aos nove minutos da etapa final.

 

Com o resultado, o Guarani foi a seis pontos, superando o Aracruz no saldo de gols (0 a -2) e deixando a lanterna para o Volta Redonda, que tem apenas quatro pontos. Os líderes, que hoje estariam classificados são o Nacional-MG, com nove pontos, e o Friburguense, com oito. Ambos, aliás, se enfrentam na próxima segunda-feira, às 20h, na Arena do Calçado, em Nova Serrana (MG), completando a sétima rodada do Grupo A6 da Série D.

 

Próximos jogos

 

Já na oitava rodada do grupo A6 da Série D, o Guarani-MG recebe o Volta Redonda, no Estádio Farião, em Divinópolis (MG), a partir das 15h30 de sábado, dia 11 de agosto. Já o Aracruz visita o Friburguense, no domingo, dia 12, às 15h, no Estádio Eduardo Guinle, em Nova Friburgo (RJ).

 

Chuva esfria o caldeirão aracruzense

 

 O público era pequeno para o Dragão. A pressão vinda da arquibancada era quase zero. Nos primeiros dez minutos, os poucos torcedores aracruzenses preocuparam-se mais em se proteger da chuva, que caiu forte.

 

À vontade em campo, o Guarani não teve dificuldade para encarar o Aracruz de igual para igual nos primeiros movimentos da partida. O time mineiro começou até melhor. Aos 12 minutos, Robertinho, atacante do Bugre, recebeu bola mal recuada pelo Aracruz. No desespero, o goleiro Hiran, que vem sendo o grande destaque do Aracruz na competição, saiu para tentar o corte, fora da área. Rápido, Robertinho chegou antes na bola, sendo acertado pelo camisa 1. O árbitro não pensou duas vezes e expulsou Hiran.

 

Dragão fica exposto após expulsão de Hiran

 

O técnico Moreno tirou o atacante David para a entrada do goleiro Merivaldo. O objetivo de sufocar os visitantes ficava bem prejudicado. O time do Aracruz postou-se com uma linha de quatro jogadores atrás, um "losango" no meio, sendo Gláuber o homem mais avançado, e apenas Tiago Amaral no ataque.

 

Aos 14, Cadu, do Guarani, por pouco não emenda um voleio. Do jeito que dava, o Aracruz ainda tentava atacar. Aos 20, uma pequena blitz. Helinho deu lindo lançamento por cobertura para Tabata, que bateu bloqueado pela defesa mineira. Na sequência, o zagueiro Ney subiu bem para tentar completar de cabeça a cobrança de escanteio, mas não alcançou a bola. Um leve desvio "mataria" o goleiro Tiago Braga.

 

O momento de imposição do time da casa durou pouco. Sempre que dominava a bola para buscar um contra-atque, o meio de campo do Guarani encontrava bastante espaço. Era só caprichar no passe. Aos 36, Ivan lançou rasteiro para Robertinho, que pôs a bola na frente e perdeu gol feito, cara a cara com Merivaldo, que saiu em diração ao atacante para desviar sutilmente seu chute para escanteio.

 

 Bugre marca duas vezes

 

 O alívio aracruzense não tinha razão de ser. Na cobrança, o zagueiro Negretti subiu livre e cabeceou para baixo. Merivaldo espalmou para a frente e nenhum defensor apareceu para socorrê-lo. O próprio Negretti aproveitou a sobra e completou para a rede: Guarani 1 a 0.

 

O técnico Gian Rodrigues fez duas substituições no Bugre no intervalo. Entraram Jonathan e Robert nas vagas de Cadu e Jouberth. Mas quem começou se destacando foi meio Gláuber, do Aracruz. A um minuto, ele entrou bem pelo lado esquerdo de ataque e bateu cruzado, arrancando um escanteio. Tabata entrava livre pelo miolo da zaga, mas não foi visto. Aos cinco, Gláuber bateu falta de longe, com relativo perigo.

 

Mas Jonathan, do Guarani, ainda brilharia. Aos nove, ele recebeu curzamento da esquerda e acertou um lindo voleio no ângulo esquerdo de Merivaldo: 2 a 0. Um golaço.

 

Guarani só administra a vantagem

 

Aos 11, Elder quase diminuiu, num chute cruzado que o goleiro Tiago Braga defendeu em dois tempos, finalizando com um tapa já quase sobre a linha da meta. Apesar da reação, o jogo estava todo desenhado para os contragolpes mineiros. Moreno logo queimaria suas outras duas substituições: Léo entrou no lugar de Helinho e Gabriel no de Cal Santos.

 

Apesar das mexidas, o Aracruz não tinha força para reagir, com um jogador a menos e com um adversário bem mais tranquilo em campo. O Guarani só não ampliou por falta de qualidade no ataque. Não faltaram espaços para contragolpes, com o Bugre chegando a avançar com atacantes desmarcados.

 

O jogo perdeu qualidade a partir dos 20 minutos, com o Aracruz já meio entregue e o Guarani para lá de satisfeito com o placar. Nos cinco minutos finais, o Guarani ameaçou com dois chutes sobre o travessão.

 

Lances que nem precisaram ser convertidos em gol para provocar a ira do torcedor da casa, que vaiou assim que foi dado o apito final.

 

 

 

 

 

 

 

G1

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.