terça-feira, 5 de Março de 2013 06:08h Luciano Eurides

Guarani volta a jogar bem, mas não resiste a força atleticana

O time da capital venceu o jogo, 3x1, mas sentiu a forte marcação e teve de lutar muito para conquistar o placar. O time de Divinópolis tem como próximo jogo o Tupi, em Juiz de Fora.

A mesma garra e disposição da equipe vista contra o Cruzeiro foi observada no time do Guarani, dessa vez contra o Atlético, na Arena Independência. O time da capital venceu o jogo, 3x1, mas sentiu a forte marcação e teve de lutar muito para conquistar o placar. O time de Divinópolis tem como próximo jogo o Tupi, em Juiz de Fora.
O primeiro tempo quase foi da maneira pensada pelo Guarani. A estratégia seria jogar fechado, marcar e obrigar o Atlético a ceder um espaço e aproveitar da obrigação do time da capital de vencer e torná-la uma arma favorável a equipe visitante. O Galo tentou logo construir o placar com Marcos Rocha em um chute cruzado e Luan por duas vezes. O time alvinegro conseguiu quando no final do primeiro tempo Luan tocou para Tardelli, o zagueiro Adalberto tirou a bola e o atacante do Atlético também, Cleisson Veloso marcou pênalti e Tardelli cobrou com perfeição e fez 1x0.
Com o placar favorável o Atlético teve como administrar a vitória e logo chegou ao segundo gol com Richarlyson, foi um gol chorado, cruzamento de Júnior César, cabeçada do pequenino Neto Berola, Tardelli desviou e a bola sobrou para Richarlysson que empurrou a bola para dentro. Aos 36, o Guarani chegou ao gol de honra, e um golaço de Eric. Ele deixou para trás o goleiro Vitor e deu um corte no zagueiro, entrou com bola e tudo para fazer 2x1. No final do jogo, nova penalidade, Asprilla foi expulso e Tardelli marcou o terceiro, fechando o placar.
O treinador Leston Junior avaliou o time e disse não sair chateado com a derrota. “Hoje não, dentro daquilo que a gente previa, aqui dentro realmente o Atlético é muito forte, pelo trabalho feito, a estrutura e acima de tudo pela forma de jogar. Suportamos bem, tomamos o gol aos 45 minutos do primeiro tempo, tentamos manter a mesma postura no segundo tempo, mas ficamos um pouco mais expostos, analiso como um bom jogo. Acho que não saímos enfraquecidos. Tivemos entrega, acima de tudo pela aplicação dos jogadores”, falou.
Leston Júnior analisou as condições de Guarani e Atlético. “Poderíamos ter jogado mais, ter tido mais iniciativa, fechado sim, mas com iniciativa de jogar. Se tem uma coisa que preciso enaltecer é o quanto o grupo sabe das dificuldades. O Atlético nunca perdeu aqui. A distância que existe entre tudo, o problema do futebol que se é proibido falar a verdade, um time vir aqui e ganhar do Atlético vai acontecer a cada 10 anos. Não estamos jogando contra um time que começou agora. Existe um campeonato a parte onde disputamos com times do interior, temos ainda seis jogos com times do mesmo nível  que a gente”, considerou.
O comandante sabe que não se pode é perder para times como o Tupi, que é o próximo adversário. “Houve respeito pelo Atlético, temos de nos fortalecer, estamos na quarta rodada e fizemos uma grande partida contra a Caldense, o que destoou foi o jogo do Vila, temos de nos recuperar contra o Tupi, em Juiz de Fora. Tenho necessidade de tirar essa diferença”, disse.
O jogador Eric, autor do único gol, falou que os jogadores sabiam das dificuldades que enfrentariam. “Eles tem uma campanha muito boa aqui, procuramos nos dar ao máximo e fazer um jogo igual, sofremos um gol no primeiro tempo e não era o que nós queríamos. Fui feliz em driblar o Vitor, quando vi o Gilberto Silva vindo eu ia até chutar direto, mas cortei e ele passou, fico feliz pelo gol, mas ficarei mais quando o Guarani pontuar fora de casa”, contou.
O capitão André queria um Guarani jogando mais. “O Atlético foi infinitamente melhor, nós ficamos só nos defendendo e erramos muitos passes e faltou concentração. De peito aberto não podíamos jogar, faltou atitude, entrega, não adianta o treinador montar esquema se não tiver isso. Para jogar contra os times grandes tem que ter mais entrega que eles”, considerou.

 

CUCA
O técnico Cuca elogiou a atuação da equipe na vitória por 3 a 1 sobre o Guarani, no último domingo (03), na Arena Independência, pela 4ª rodada do Campeonato Mineiro. Segundo ele, o time teve ótimo desempenho nos minutos iniciais. “Os jogos são difíceis porque o adversário vem fechado e é natural. Então, vem do meio-campo para trás e, se você não tiver qualidade de movimentação e troca de passes, você não vai criar. Mas, nos primeiros 15 / 20 minutos, jogamos muito bem. Poderíamos ter feito um gol e o adversário teria que sair. Sobrariam algumas oportunidades de contra ataque, que foram muito poucas”, analisou o treinador. “Como não fez o gol nos primeiros 20 minutos e cria-se aquela expectativa da bola entrar e ela não entra, demos uma diminuída no ritmo e não jogamos bem a segunda parte do primeiro tempo, até fazer o gol”, acrescentou Cuca.
O técnico alvinegro seguiu avaliando o desempenho da equipe, agora na etapa final. “No segundo tempo, tivemos um controle maior do jogo, criamos também boas oportunidades e pecamos ao tirar o pé do acelerador porque aí poderia ter surpresa. Então, temos que tirar lições em cima disso. Achamos que já estava definido e você não pode dar chance para o azar. Isso nós vamos conversar”, ressaltou.
O atacante Luan e o zagueiro Réver, que sofreram cortes no supercílio decorrentes de choques de cabeça, passam bem. Atendidos no Hospital Materdei, os dois atletas foram submetidos a exames de tomografia e ressonância magnética, de acordo com o médico Rodrigo Lasmar.  “Os exames não mostraram nenhuma lesão mais grave, mas é cedo para falar em relação ao aproveitamento deles para o jogo de quinta-feira (07)”, afirmou Rodrigo Lasmar.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.