terça-feira, 16 de Outubro de 2012 10:01h Gazeta do Oeste

Guia contra a degola: só arrancada do Flu de 2009 livra Palmeiras e Sport

 Sport e Palmeiras terminaram a 30ª rodada com mais três pontos, mas não da maneira como imaginavam. Os dois times, derrotados no domingo, viram subir suas chances de rebaixamento, que já eram altas. Pernambucanos (em 17º lugar) passaram de 90% para 93%; e paulistas (em 18º), de 91% para 94%. O matemático Tristão Garcia, idealizador do site Infobola, define a situação palmeirense como dramática, mas cita um exemplo de motivação: o Fluminense de 2009.

 

Após a 30ª rodada no Brasileiro daquele ano, o time carioca era o lanterna com os mesmos 26 pontos que o Palmeiras tem hoje e via suas chances de rebaixamento em 95%. No entanto, deixou a matemática de lado, somou 20 pontos em 24 possíveis e escapou. A ressalva é que, mesmo em último lugar, o Fluminense estava cinco pontos atrás do primeiro time fora da zona de risco, que era o Botafogo. Já o Palmeiras, 18º colocado, está a nove pontos do Bahia.

 

- Em 2009, o Fluminense, que era o lanterna com a mesma pontuação do Palmeiras, conseguiu reverter a situação. Foi uma exceção, mas não é impossível. Ironicamente, quem liderava na 30ª rodada de 2009 era o Palmeiras, com 54 pontos - lembrou.

 

 A surpreendente vitória sobre o Inter não melhorou o panorama do Atlético-GO. Lanterna do campeonato há 16 rodadas, o time somou três pontos, mas, com 23, ainda aparece com 99% de chances de voltar à Série B. Dos quatro últimos, foi o único a vencer na rodada. O Palmeiras perdeu para o Náutico, o Sport sofreu uma virada do Atlético-MG, e o Figueirense foi batido pelo São Paulo.

 

Além dos integrantes do Z-4, cinco times convivem com o risco de queda - em situação bem mais confortável. Bahia, Flamengo, Ponte Preta, Portuguesa e Coritiba se veem beneficiados pela inoperância dos quatro últimos, como define Tristão Garcia.

 

Santos, Náutico e Cruzeiro, que tinham 1% de risco após a 29ª rodada, agora aparecem com zero nas contas do matemático depois dos resultados do fim de semana. O time da Vila Belmiro, inclusive, passou a ter 1% de chance de conquistar uma vaga na Libertadores.

 

O Flamengo, apesar de ter a pior campanha do returno (uma vitória, quatro empates e seis derrotas), possui apenas 5% de chances de disputar a Série B pela primeira vez em sua história. O Bahia, um pouco menos confortável, tem 7%.

 

- O Flamengo é o pior time do returno, mas está se valendo da gordura. Está fazendo campanha pior do que a dos times da zona de rebaixamento, mas a tranquilidade dele reside na inoperância desses quatro, que não conseguem tirar a diferença. Os de cima estão tranquilos porque os perseguidores estão estagnados. Eles não conseguem fazer sequer um ponto por jogo - disse.

 

 Tristão explicou também que as vitórias do Coritiba sobre dois rivais diretos - Palmeiras e Bahia - praticamente o livraram da degola. Tem apenas 1% de risco. Portuguesa e Ponte Preta aparecem com 2%.

 

- O que mudou nessa rodada foi que, com a vitória, o Atlético-GO praticamente tirou o Inter da Libertadores, porque lá embaixo nada mudou. Nunca vi um campeonato, faltando oito rodadas, com tanto 90%, seja para título, Libertadores ou rebaixamento. Só uma surpresa muito grande vai mudar esse panorama.

 

Assim, com tantos times fazendo força para disputar a Série B em 2013, Tristão Garcia já prevê um número menor para garantir a permanência na elite do futebol brasileiro. De 46, ele passou a falar em 45 e agora diz que sua calculadora já começa a apontar para 44 pontos.

 

- Com 45 pontos, sem dúvida o time escapa. Essa pontuação alta considera o fato de os times lá de baixo reagirem, mas esse número já começa a apontar para 44 pontos.

 

 

 

 

 

 

 

GLOBO ESPORTE

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.