terça-feira, 30 de Junho de 2015 10:37h

Guilherme diz que fica no Galo

O assunto da última semana no Atlético foi o atacante Guilherme

Alvo do Cruz Azul-MEX, o jogador garantiu que não há proposta para deixar o clube alvinegro, mesmo com a imprensa mexicana cravando a transferência do camisa 17 para a América do Norte nos próximos dias.

Na sexta-feira (26), o empresário do atacante, Ivan Soares, foi a Belo Horizonte e se reuniu com a diretoria do Atlético para falar do interesse do Cruz Azul. O presidente Daniel Nepomuceno aceitou liberar o jogador, mas exigiu que o agente pague a multa rescisória estipulada em contrato para equipes do exterior que é de 750 mil dólares, cerca de R$ 2,3 milhões. No entanto, segundo Guilherme, não existe nada. “Tem muita notícia, mas nenhuma certeza. Quando se abre janela, há especulações de todos os jogadores e, quando se joga em um grande time, você é sempre visado. Então, não passa de uma notícia. Se fosse algo concreto para sair, não faria isso com o torcedor de esconder. Se chegar a acontecer, eu vou falar”, assegurou.

O atacante voltou a afirmar que o foco continua na Cidade do Galo e que até ficou assustado com a repercussão que o assunto ganhou. “Não tenho proposta nenhuma, são apenas comentários e notícias. Eu até me surpreendi com o tamanho que isso tomou. Eu continuo feliz aqui, tranquilo e esperando as oportunidades para beliscar uma vaga de titular”, frisou.

Após ter o nome gritado pelos torcedores na vitória por 1 a 0 sobre o Joinville, neste domingo, no Mineirão, Guilherme foi acionado pelo técnico Levir Culpi aos 15 minutos do segundo tempo e deu passes para os companheiros que quase resultaram em mais gols.

Agradecido pelo reconhecimento da torcida, o jogador mandou um recado para Levir destacando que precisa melhorar a parte física durante as partidas.  “Isso é legal, eu conquistei esse carinho ao longo desses anos. Eu não ficaria quase cinco anos em um grande clube como esse se eu não tivesse valor, se a torcida não gostasse ou se eu não fosse útil. Eu espero estar contribuindo, hoje quase saiu um ou dois gols com passes meus. Questão mesmo de detalhe, mas saio daqui feliz, pois consegui armar jogadas. Agora é aprimorar cada vez mais essa parte física dentro do jogo e não somente nos treinamentos”, finalizou.

A vitória do Atlético por 1 a 0 sobre o Joinville no Mineirão não escondeu os erros do time, que foram reconhecidos pelo técnico Levir Culpi. Ele considerou um dos piores desempenhos do Galo nesta temporada e disse que o duelo poderia ter acabado em um empate, diante das circunstâncias.
Questionado se ele acreditava que essa teria sido uma das atuações mais ruins da equipe, Levir não aliviou. “Não, eu não acredito, eu tenho certeza. Realmente não jogamos como costumamos jogar. O Adílson [Batista, técnico do Joinville] é muito esperto, conseguiu armar bem o Joinville. Nós não jogamos nem próximos do que estávamos jogando, mas isso não tira o mérito da vitória também. Mas claro, todos viram, não jogamos bem. Nada”, declarou.
O treinador também afirmou que, quando a equipe catarinense apertou o Atlético em dado momento do segundo tempo, faltou ao time alvinegro sair bem para os contragolpes. “Não que o Joinville tenha encurralado o Atlético. Nós é que não desenvolvemos bem o jogo. Eles marcaram muito bem e puxaram alguns contra-ataques com perigo. Foi um jogo meio que para empate, se analisarmos friamente. A vitória foi merecida, mas concordo com as críticas de que hoje tenha sido o nosso pior jogo na temporada ou no campeonato.”
Outro fato admitido pelo técnico é a dificuldade do Galo em jogar em casa. “É uma coisa que a gente já vem carregando desde o ano passado. Isso tem sido difícil de explicar. Eu não sei se nós, por minha culpa, estamos entrando muito confiantes ou a torcida acha que vai ser 5 a 0, 4 a 0. Mas a torcida está certa, tem que torcer. Quem tem que ver isso somos nós. Alguma coisa errada está acontecendo, não estamos nos preparando adequadamente para alguns jogos. Vamos trabalhar em cima disso”, assegurou.
Mas Levir também comemorou o fato de o time ter conseguido a vitória. “Eu brincava com vocês que o que me mantém feliz é jogar bem, só que o que me mantém empregado são os resultados. Quer dizer: eu vou ficar empregado até semana que vem”, disse, descontraído.

Próximo jogo
O Atlético volta a campo nesta quarta-feira, às 21h, quando enfrenta o Coritiba no Independência. Levir garantiu que não pretende mudar a equipe. “A sequência do time é que dá estabilidade. Quando mexe muito, fica cada vez mais difícil”, falou.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.