terça-feira, 24 de Março de 2015 11:02h

Hora de cobrar evolução

Em retribuição ao carinho recebido desde a chegada ao Vale do Aço, os jogadores do Atlético fizeram questão de comemorar com a torcida a vitória por 3 a 0 sobre o Tombense, neste domingo, em Ipatinga

A partida foi válida pela 9ª rodada do Campeonato Mineiro.
Ao término do jogo, o atacante Luan, destaque da partida, com dois gols, jogou sua camisa para um pequeno atleticano. “Sempre faço isso, pude fazer uma criança feliz hoje. O jogo foi muito bom para a equipe toda”, disse Luan.
O goleiro Victor também ressaltou a força da torcida alvinegra no Vale do Aço. “Às vezes, a gente não consegue retribuir para todos, mas fico feliz por marcar presença no coração dos atleticanos e tentamos retribuir com vitórias, conquistas, trabalho e defesas”, comentou o arqueiro.
Peça importante do Atlético no ano passado, funcionando como um típico camisa 9 e ajudando o time com gols, o atacante Carlos assumiu uma função diferente nesta temporada. Atuando pelo lado esquerdo, o jogador volta para marcar o lateral adversário, mas quando a bola chega ao ataque alvinegro, o atleta não consegue estar bem posicionado para empurrar a bola para as redes.
Atento aos números do elenco desde que chegou ao clube, o técnico Levir Culpi admitiu, no entanto, que não está preocupado com o rendimento ofensivo de Carlos neste momento, mas que vai cobrar do atacante. “Eu sempre estou preocupado com o número de todos, mas o Carlos tem esse problema, não está conseguindo completar as bolas. Ele não teve muitas oportunidades (contra o Tombense), uma, duas, mas podia ter feito. O atacante tem que estar sempre com esse desejo de fazer o gol. Taticamente, ele se posiciona muito bem, fecha muito bem as laterais, mas é preciso que melhore o aproveitamento ofensivo”, declarou.
No ano passado, Carlos ganhou a vaga de Jô no time titular durante o segundo semestre. O atacante começou bem, fez dois gols na vitória por 3 a 2 sobre o Cruzeiro, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro, e terminou a temporada marcando cinco vezes em 22 partidas no Nacional. Na Copa do Brasil, o jogador ainda balançou as redes mais uma vez.
Em 2015, Carlos entrou em campo em 10 jogos e marcou apenas um gol, na vitória por 4 a 2 sobre o Shakhtar Donetsk, no Independência, em uma partida amistosa que abriu a temporada do Galo. No lance, o atacante chutou de fora da área e contou com a falha do goleiro do time ucraniano. Desta forma, já são nove jogos sem balançar as redes.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.