quinta-feira, 12 de Julho de 2012 15:34h Luciano Eurides

Humildade e dedicação é o segredo do Galo

Líder isolado do Campeonato Brasileiro, o Atlético fará mais cinco partidas neste mês de julho, a começar pelo Figueirense, às 18h30 deste sábado, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

 

Serão cinco jogos em apenas 20 dias e o grupo alvinegro acredita que o momento exige cautela e uma dedicação ainda maior nos treinamentos. “É o momento de manter os pés no chão e trabalhar ainda mais forte porque estamos jogando bem, atuando bem, mas temos falhas para corrigir. Então, a gente está vendo o que tem que ser feito para poder continuar com as vitórias e no topo da tabela”, destaca Bernard.

 


Depois do confronto em Santa Catarina, os adversários serão Internacional, no Independência, Sport, em Recife, Santos, em Belo Horizonte, e Fluminense, no Rio de Janeiro. “A intensidade vai ser muito grande e terão jogadores cansados, lesionados e com cartões, mas a gente tem muita peça para repor e corresponder ao que o Cuca pede. O grupo também está bem preparado fisicamente para aguentar porque vai ser uma batida muita forte, mas todo mundo está ciente disso”, afirma Bernard.

 

O zagueiro Leonardo Silva também ressalta a necessidade de manutenção do foco, observando que será preciso ainda mais empenho para manter a liderança. “A gente tem que gostar de estar lá em cima, gostar de ser líder de uma competição importante como o Campeonato Brasileiro e se fortalecer com isso. Saber que a responsabilidade aumenta porque você passa a ser o time a ser desafiado, a ser buscado para ser ultrapassado. Mas isso tem que fortalecer a gente, aumentar o nosso espírito e a nossa luta no trabalho durante a semana para que a gente possa continuar com o mesmo foco e se manter líder”, comenta o defensor atleticano.

 


Em 2009 e 2010, foram 16 contratações em cada ano durante a disputa do Brasileirão. Nomes considerados importantes para sanarem carências no grupo chegaram tardiamente e não se adaptaram. Prova disso é que poucos se firmaram como titular ou permaneceram no Galo. O ano passado não foi diferente. Foram 11 contratações feitas visando o Campeonato Brasileiro. Já a atual temporada mostra uma mudança de postura do clube, que pode culminar na melhor campanha da gestão do atual presidente alvinegro.

 


As carências apontadas pelo técnico Cuca foram sanadas já no início da competição. Quatro reforços chegaram como titulares e se encaixaram bem no time: Victor, Junior César, Ronaldinho e Jô. O atacante Juninho chegou para compor o grupo, que perdeu Neto Berola para o departamento médico. Agora, um defensor para o banco complementa o elenco alvinegro.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.