quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011 00:00h

Investimento em centros esportivos

A melhoria das estruturas esportivas e o fomento ao esporte nas escolas e universidades são alguns dos pontos que deveriam estar no centro das discussões legislativas nos próximos anos. Essa é a opinião do diretor da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Emerson Silami, um dos expositores que discutirá o tema esporte e juventude no Fórum Democrático para o Desenvolvimento de Minas Gerais, na quinta-feira (24/2/11), a partir das 14 horas.

O Fórum, promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais entre os dias 14 e 25 de fevereiro, tem o objetivo de definir as questões prioritárias que devem estar na pauta do Legislativo estadual. As inscrições para o evento podem ser feitas pelo site ou pessoalmente, no Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), da ALMG, até o início da atividade de interesse do participante.

Na opinião de Emerson, o Estado deve investir em Centros de Treinamento Esportivo, como o que está sendo construído na UFMG. Em sua análise, Minas Gerais parte de uma estrutura frágil, uma vez que são 853 municípios em todo o Estado, mas apenas alguns deles possuem boas estruturas esportivas. "Com toda a precariedade, ainda temos atletas excepcionais", afirma.

Um outro aspecto abordado pelo diretor é que deveria haver um incentivo mais expressivo para a formação de profissionais no meio esportivo. Segundo ele, atualmente existem poucas pessoas dedicadas ao treinamento de atletas e, por isso, poucos jovens sentem-se motivados a investir nessa área.

Trabalho conjunto - Emerson acredita que a União e os estados devem atuar de forma conjunta em projetos esportivos, como forma de promover um melhor aproveitamento dos espaços, dos profissionais e dos investimentos. Projetos semelhantes podem ser desenvolvidos de maneira compartilhada, visando ao melhor aproveitamento dos recursos e das parcerias.

Ele cita como exemplo o Centro de Treinamento Esportivo da UFMG, uma universidade federal, que tem sido financiado também com recursos estaduais. "Esse tipo de cooperação deve ser enfatizado", comenta.

O diretor também defende um maior envolvimento da iniciativa privada em projetos esportivos, uma vez que esse setor também tem sua parcela de responsabilidade na promoção do setor. "O investimento não pode partir só do poder público, porque os benefícios trazidos são para todos", afirmou. Para Emerson, a mobilização em prol do esporte, embora pequena, já começou, mas as iniciativas devem ser aceleradas para as Olimpíadas de 2016, que serão realizadas no Rio de Janeiro.

O expositor destaca ainda a importância de a Assembleia promover um evento como o Fórum Democrático, possibilitando a discussão e dando voz aos diversos segmentos sociais. "É uma oportunidade de produzir o consenso de opiniões, a argumentação e o esclarecimento de ideias e projetos", conclui.

Além de Emerson Silami, estão convidados para o debate sobre o esporte, no dia 24 de fevereiro, o velejador Lars Grael, o conselheiro nacional de juventude, Josbertini Virgílio Clementino, e o gerente de Lazer e Esportes da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Antônio Muzzi.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.