quarta-feira, 11 de Setembro de 2013 07:54h

Invicto no Serra, Goiás recebe o Cruzeiro, que tenta ampliar liderança

Verdão reencontra Egídio e Ricardo Goulart, que tiveram grande passagem por Goiânia, mas Raposa tem mais armas para buscar sexta vitória seguida

Um campeonato tão longo como o Brasileirão é feito de grandes desafios. Desafios para quem tenta se manter na ponta, para quem quer alcançar o G-4, melhorar sua colocação, ou mesmo escapar do rebaixamento. Superar tais obstáculos é fundamental para poder sorrir após os longos meses de disputa. Na abertura do returno, Goiás e Cruzeiro têm destas tarefas “ingratas”. E lutarão por seus objetivos nesta quarta, às 21h, no Serra Dourada.

 


No meio da tabela, com 26 pontos, o Verdão goiano tentará passar por cima simplesmente do líder absoluto da competição, que fez 40 pontos no primeiro turno. O trauma da estreia ainda segue vivo na memória dos esmeraldinos, superados pela Raposa por 5 a 0 no dia 26 de maio. A derrota acachapante, no entanto, serviu de alerta e contribuiu para o amadurecimento do elenco, que soube reagir. A esperança maior ainda é a presença de Walter, recuperado de lesão muscular sofrida na última rodada.
Já o desafio da Raposa também não será fácil. Vitória nesta noite seria mais um daqueles resultados que comprovariam o status de sério candidato ao título. Afinal de contas, o Goiás de Enderson Moreira nunca perdeu como mandante em partidas de competições nacionais. Em 41 jogos desde outubro de 2011 foram 11 empates e 30 vitórias esmeraldinas no Serra Dourada – as únicas duas derrotas em Goiânia foram em jogos do Estadual.

 

Para conseguir a sexta vitória consecutiva na Série A, o Cruzeiro aposta no entrosamento da equipe e deve repetir o time que venceu o Flamengo, na última rodada. O líder absoluto do primeiro turno chama a atenção pelo equilíbrio dos setores. A Raposa é dona do melhor ataque da competição, com 42 gols marcados, e da terceira melhor defesa, com 18 gols sofridos. Egídio e Ricardo Goulart serão atração à parte, já que fizeram história no Goiás em 2012. O lateral foi o líder de assistências e o meia-atacante foi o artilheiro, com 25 gols na temporada. Agora voltam ao Serra defendendo a camisa celeste.

Os times:

Goiás: Enderson Moreira deve fazer apenas uma mudança no time que perdeu para o Santos, no último sábado. A grande surpresa, no entanto, não é a presença de Valmir Lucas no lugar de Ernando, machucado, e sim a manutenção de Walter no ataque. Substituído no intervalo do jogo contra o Peixe, o atacante teve pequena lesão muscular diagnosticada, mas se recuperou. O Goiás entra em campo com Renan; Vítor, Valmir Lucas, Rodrigo e William Matheus; Dudu Cearense, David, Ramon, Renan Oliveira e Hugo; Walter.


Cruzeiro: O técnico Marcelo Oliveira deve repetir o time que venceu o Flamengo, por 1 a 0, no último domingo, em Belo Horizonte. O meia Júlio Baptista será poupado mais uma vez. O volante Henrique voltou a ser relacionado, mas ficará no banco de reservas. A Raposa entra em campo com Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Lucas Silva, Nilton, Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian e Borges.

Desfalques

Goiás: Amaral, Mário Sérgio, Eron seguem em tratamento. O novo integrante do departamento médico esmeraldino é o zagueiro Ernando, poupado com dores lombares.
Cruzeiro: O Cruzeiro poupou Júlio Baptista. O meia segue programação para retomar o condicionamento físico ideal e só deve voltar a ser relacionado na próxima rodada. O movimento no departamento médico celeste é grande. Cinco jogadores estão vetados: o zagueiro Victorino, o lateral Everton, o meia Élber, além dos atacantes Luan e Martinuccio não atuarão nesta quarta.

Pendurados:

Goiás: Valmir Lucas.

Cruzeiro: Alisson, Dedé, Henrique, Leandro Guerreiro, Lucas Silva, Mayke, Ricardo Goulart, Souza, Tinga e Vinícius Araújo.


Árbitro

Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ) apita o jogo, auxiliado por Vicente Romano Neto (SP) e  Lorival Candido das Flores (RN). O árbitro participou de seis partidas deste Brasileiro, sendo uma delas a vitória do Goiás sobre a Portuguesa por 2 a 1. Tem média de cinco cartões amarelos por jogo e puxou o cartão vermelho do bolso somente uma vez. Péricles marcou um pênalti e tem média de 41,3 faltas assinaladas.

 

Estatísticas

 

Goiás: Quando tem o mando de jogo, o Goiás tem a vantagem no confronto histórico. Pelo Brasileirão foram 17 partidas, com oito vitórias esmeraldinas e quatro derrotas. O Goiás atual é o sétimo time que mais vezes finalizou (233 vezes). Só que é a qunnta equipe que menos finalizações certas conseguiu (73). Por isso, também, é o quinto ataque que menos gols marcou (19). Para tentar manter o retrospecto, muita luta. O Goiás é a quinta equipe que mais vezes roubou bolas dos adversários (278). O campeonato tem média de 4,3 cartões amarelos e 0,3 cartão vermelho por partida. São 34,6 faltas por confronto e já houve 46 pênaltis na competição.


Cruzeiro: As lembranças do primeiro turno estão aí. Foi 5 a 0 para o Cruzeiro no Mineirão, sendo quatro desses gols marcados em jogadas aéreas. O Cruzeiro é disparado o maior especialista em jogadas aéreas, com 23 gols marcados assim. Para comparação, dos últimos 15 gols cruzeirenses no Brasileirão, nove foram marcados nessas jogadas. De forma geral, o Cruzeiro é o time com o melhor índice de finalizações que se transformaram em gol (13,5%). O Goiás tem o quarto pior índice (7,7%). O campeonato tem média de 4,3 cartões amarelos e 0,3 cartão vermelho por partida. São 34,6 faltas por confronto e já houve 46 pênaltis na competição.

História

O Goiás não fazia boa campanha e também não era favorito para derrotar o Cruzeiro no Brasileirão de 2008. Contudo, mesmo atuando no Mineirão, o time esmeraldino conquistou os três pontos com belo gol de falta de Iarley. O único jogador presente naquela partida que deve estar em campo nesta quarta-feira é o goleiro Fábio, da Raposa.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.