quinta-feira, 16 de Maio de 2013 06:39h Luciano Eurides

Jiu-Jitsu divinopolitano terá representação nos campeonatos mineiro e carioca

A Academia Pantera Negra depois de uma excelente conquista no Campeonato Brasileiro da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu

A Academia Pantera Negra depois de uma excelente conquista  no Campeonato Brasileiro da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu, um vice na categoria pré-mirim a ser muito comemorado, se prepara para mais um final de semana de muito trabalho, é a participação nos campeonatos da federação Mineira e Carioca.

No domingo (19), parte da delegação segue para a capital mineira um total de 60 atletas para a disputa da competição oficial do estado de Minas Gerais. As disputas serão no Ginásio do Mineirinho. O evento reúne atletas de todas as categorias já no sábado (18) e se estende até domingo, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro quando 12 atletas das categorias mirim a máster participam da competição da Federação Carioca.

Para o treinador Iram Brasileiro a delegação tem dois importantes e difíceis compromissos, mas a boa colocação dos atletas permitirá essa dupla participação. “Devido ao dia das mães o campeonato mineiro foi adiado exatamente para o dia do campeonato carioca, então um pouco dos atletas vão para o Rio e outros para Belo Horizonte. Aqueles que estão mais tranquilos, com o título praticamente assegurado, vai para o carioca, os demais vão em busca do título de campeão mineiro”, falou.

A equipe da Pantera Negra ainda comemora o título de vice campeão pré mirim, conquistado em Barueri-SP. Ruan, Thiago Alvarenga e João Otávio são vistos com um futuro promissor se continuarem com a mesma dedicação até agora apresentada. “A luta do João Otávio foi um dos destaques e também o Ruan que pegou um dos atletas da Aliança e conseguiu uma vitória. Essa nova geração está prometendo. Esse garoto mora no Icaraí, os pais tem que trazer e levar, utilizar-se de dois ônibus para vir e dois para voltar. Quando se quer nada é difícil, nada é longe e se a pessoa tem dedicação consegue chegar ao ponto que demarcou, mas se não tiver raça mesmo, tudo fica difícil”, falou o professor Iran Brasileiro.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.