sexta-feira, 8 de Agosto de 2014 06:17h

Jô reaparece e se treina com elenco atleticano

"Desaparecido" desde a vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-PR, pelo Campeonato Brasileiro, no último domingo o centroavante, Jô, resolveu suas pendências e se reapresentará ao Atlético Mineiro ainda nesta semana.

O diretor de futebol do clube, Eduardo Maluf, confirmou que o atacante voltará a treinar com o restante do elenco a partir desta sexta-feira.
Jô não é visto na Cidade do Galo desde segunda-feira e sequer avisou aos diretores ou a comissão técnica do Atlético sobre a sua ausência. O contato com o clube só foi realizado por meio dos agentes do jogador que alegaram que o atacante passa por "sérios problemas particulares."
Após o empate com a Chapecoense, nessa quarta-feira, o técnico, Levir Culpi, foi compreensivo  com  a situação vivida pelo atacante e disse que ele  precisa de ajuda.  "Acho que é um momento mais de apoio que de punição, pelo momento pessoal. Mas é bom ouvir o jogador primeiro. Em relação à parte técnica, não tem o que falar. Estava na Seleção há um mês”, destacou.
Diante do "sumiço", Jô foi descartado do duelo com a Chapecoense, mas pode até retornar ao time no próximo domingo, contra o Palmeiras, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro. De qualquer forma, o atacante, que tem contrato com o Atlético até o final de 2016, será multado em razão do seu comportamento.

 

 

 

Brasileirão
Mesmo com o Galo tendo dominado amplamente a partida no empate por 1 a 1 com a Chapecoense, na noite desta quarta-feira, em Santa Catarina, o gol do zagueiro Leonardo Silva saiu apenas aos 47 minutos do segundo tempo. Para os jogadores atleticanos, o tento anotado pelo defensor fez justiça à boa atuação da equipe alvinegra.
“Ficou de bom tamanho pelas circunstâncias, mas não foi o suficiente pelo jogo que fizemos. Nossa equipe jogou bem e eles estavam muito fechados. O nosso pensamento era conseguir os três pontos para se aproximar do G4, mas o importante é não perder. Eles acabaram saindo na frente em um lance de bola parada, quando tínhamos o controle do jogo, mas no segundo tempo a gente teve tranquilidade e criou chances, só precisamos ter um pouco mais de capricho nas finalizações”, comentou Leonardo Silva.
O atacante, Guilherme, também ressaltou o domínio alvinegro. “Jogamos para cima desde o início e seria um pecado, uma injustiça, a gente não conseguir nenhum ponto. O Atlético merecia vencer, mas só conseguimos traduzir nossa posse de bola em gol no final, mas valeu porque esse ponto foi importante”, disse Guilherme.
Para o volante, Pierre, o importante foi continuar pontuando. “Seria uma injustiça a gente sair daqui com a derrota pelo que apresentamos. Tivemos as melhores chances, eles aproveitaram um lance de bola parada, mas conseguimos o gol de empate e um ponto. Pelas circunstâncias do jogo o importante foi somar”, ressaltou o meio-campista.
O técnico, Levir Culpi, considerou que o Atlético esteve muito mais próximo da vitória do que a equipe catarinense, embora tenha empatado a partida nos instantes finais. “Matematicamente, o resultado é muito ruim porque, em um campeonato de pontos corridos, somar apenas um ponto não é legal, mas se considerar o que aconteceu o resultado não foi justo. Estivemos muito mais próximos da vitória, mas não tivemos a profundidade necessária para marcar os gols e, por isso, não dá para lamentar”, comentou o treinador.
“Pecamos nas finalizações, o goleiro teve uma atuação excelente. Principalmente no segundo tempo eles jogaram com três volantes fechados, foi quase um ataque contra defesa no segundo tempo, quando tivemos mais jogo, mais passe, mais oportunidades criadas”, completou Levir Culpi.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.